Como surgiu o dia dos namorados?

O dia dos namorados surgiu há alguns séculos para celebrar o amor romântico. As lendas sobre São Valentim inspiraram esse dia. O dia dos namorados não tem origem bíblica mas a Bíblia não proíbe a celebração.

As lendas sobre São Valentim contam que ele morreu como mártir por defender o amor e fazer casamentos cristãos. A história se tornou popular e o dia de São Valentim ficou associado aos namorados e ao romance. Por isso, em muitos países o dia dos namorados é celebrado a 14 de fevereiro.

Veja aqui a história de São Valentim.

No Brasil, o dia dos namorados surgiu no século passado como forma de melhorar as vendas em Junho. 12 de junho foi escolhido por ser a véspera do dia de Santo António, conhecido como “santo casamenteiro”. O dia dos namorados é um dia para demonstrar afeto e fazer coisas especiais com quem a pessoa ama.

O dia dos namorados é uma festa pagã?

Não, o dia dos namorados é uma festa secular. Algumas teorias sugerem que o dia dos namorados tem raízes em festas de fertilidade romanas mas é impossível confirmar essa ligação. Atualmente o dia dos namorados não está associado a nenhum deus pagão. Celebrar o dia dos namorados não é idolatria.

Celebrar o dia dos namorados é pecado?

Não, celebrar o dia dos namorados não é pecado. Cada crente tem a liberdade para escolher se quer celebrar ou não (Romanos 14:22). A Bíblia não ordena nem proíbe a celebração do dia dos namorados.

Celebrar o amor entre duas pessoas não é errado. A Bíblia tem um livro inteiro (Cânticos) celebrando o amor romântico. Namorados crentes podem aproveitar o dia dos namorados para agradecer a Deus por essa bênção.

Não está convencido? Veja mais aqui: cristão pode celebrar o dia dos namorados?

Atenção! Celebrar o dia dos namorados não é pecado mas orar para santos é idolatria. Quem quer se casar deve orar para Deus, não para Santo António, e se submeter à vontade de Deus. O dia dos namorados também não é uma desculpa para a imoralidade sexual (1 Coríntios 6:18). Celebrem com pureza.