O que é uma Epifania?

Epifania é um momento de revelação, manifestação de algo. É um sentimento que expressa uma nítida noção de entendimento.

O termo epifania tem origem na palavra grega epiphanéia que significa “manifestação” ou “aparição”. Dentro da filosofia, epifania remete para a sensação profunda de compreensão, como quando algo é completamente esclarecido.

Algumas igrejas cristãs comemoram o dia da 'Epifania do Senhor'. Trata-se dos momentos em que Jesus foi revelado como o Messias. Por não fazer parte da tradição, os evangélicos não celebram esses dias.

Epifania do Senhor na Igreja Católica

Na catolicismo, a 'Epifania do Senhor' é uma festa que celebra a manifestação de Jesus Cristo como Deus encarnado. Esta manifestação ocorre em situações registradas nos Evangelhos, como no momento da crucificação de Jesus, em que o centurião romano reconheceu o Messias dizendo: "verdadeiramente este era o Filho de Deus!" (Mateus 27:54). Assim como este momento, a igreja católica trata a 'Epifania do Senhor' em três situações distintas:

  • A manifestação aos pagãos: Epifania aos Reis Magos do Oriente (Mateus 2).
  • A manifestação aos judeus: Epifania a João Batista durante o batismo nas águas do rio Jordão (Mateus 3:15-17).
  • A manifestação aos discípulos: Epifania no início do ministério de Jesus com o milagre em Caná ao transformar água em vinho (João 2:11).

No dia 6 de Janeiro (ou no domingo entre o dia 2 a 8 de janeiro no Brasil), é celebrado na igreja católica o dia litúrgico da Epifania, popularmente chamado de Dia de Reis. Na celebração, os Reis Magos representam a igreja composta por gente de todas as raças, tribos, línguas e nações.

Saiba: Quem eram os Reis Magos do Oriente?

Epifania nas Igrejas Cristãs Orientais

Na igreja Ortodoxa, a Epifania ortodoxa - ou Teofania, por se tratar da manifestação de Deus - é celebrada no dia 19 de janeiro. Neste dia comemora-se o momento do batismo de Jesus nas águas do rio Jordão com a festividade da Bênção das Águas.

Paralelo à Bênção das Águas é realizado um rito - muito popular na Rússia - onde os fiéis reproduzem o momento do batismo de Jesus. Milhares de pessoas realizam o feito, mergulhando em lagos congelados com uma abertura no gelo em formato de cruz.

Também há uma tradição em que uma cruz de madeira é lançada as águas de um rio e os fiéis mergulham com a finalidade de encontrá-la. As pessoas acreditam que aquele que devolver a cruz de madeira terá saúde durante o ano inteiro.

Saiba: O que é a Igreja Ortodoxa?

Na Igreja Copta, o batismo de Jesus também é o tema central da celebração da Epifania. Antes da celebração, é realizado um jejum restrito no dia anterior da liturgia, chamado de Paramon (do grego "preparação extraordinária").

Rituais como o mergulho são diferentes do batismo nas águas. O batismo significa que alguém aceitou a Cristo, morreu para o mundo e se tornou um novo homem. Celebrações como a do mergulho anual desvirtuam a importância do sacrifício de Jesus na cruz e a eficácia do seu perdão (1 João 1:9).

Tal celebração pode induzir as pessoas a confusão, achando que seria realmente necessário mergulhar todo ano para ter seus pecados perdoados. Não há mal nenhum recordar momentos da vida de Jesus anualmente. Muitas destas celebrações são baseadas em episódios bíblicos, mas infelizmente podem se tornar confusos perdendo seu fundamento.