Fantasmas existem?

Não, fantasmas não existem. Os mortos não podem voltar para nos assombrar. É pecado invocar ou tentar estabelecer contato com fantasmas.

Um fantasma é supostamente o espírito de um defunto, separado de seu corpo, que ainda tem contato com o mundo dos vivos. Mas a Bíblia diz que os mortos não têm contato com os vivos (Jó 7:9-10). Quem está morto não pode voltar.

A Bíblia ensina que depois da morte enfrentamos o juízo de Deus (Hebreus 9:27-28). Ou vamos para o Céu, ou vamos para o inferno. Não existe um “nível intermédio”.

Veja aqui: segundo a Bíblia para onde vão os mortos?

Na parábola do rico e de Lázaro, o homem rico, que estava no inferno, pediu que Abraão mandasse Lázaro, que estava no Céu, a seus irmãos para os avisar a mudar de vida. Mas Abraão disse que enviar um morto de volta à terra não iria mudar a atitude de seus irmãos (Lucas 16:29-31). Fica claro que o rico não podia evitar ou sair do inferno. Por isso, não existem fantasmas ruins que voltam para nos assombrar. A parábola também revela que Deus não usa os mortos para nos ajudar. Fantasmas bons também não existem.

Fantasmas na Bíblia

Deus proibiu toda a prática que tenta estabelecer contato com os mortos. Isso inclui invocar fantasmas. Não devemos pôr nossa confiança nos mortos; eles não nos podem ajudar mais (Deuteronômio 18:10-12). Quando precisamos de ajuda, devemos nos virar para Deus.

Veja também: o que a Bíblia diz sobre falar com os mortos?

O único relato de um fantasma na Bíblia foi quando o rei Saul consultou uma médium que invocou o falecido profeta Samuel. Saul estava desesperado, porque estava em pecado e Deus não lhe dava orientação. Mas quando o espírito de Samuel apareceu, ele condenou Saul e anunciou que ele iria morrer. A Bíblia não diz se o fantasma era mesmo o profeta Samuel mas esse caso revela que Deus não aprova consultar fantasmas. Saul morreu por causa de sua desobediência (1 Crônicas 10:13-14).

Outro caso em que os mortos apareceram aos vivos foi durante a transfiguração. Jesus tinha subido a um monte com três discípulos. Lá, ele foi transfigurado e seu rosto brilhou como o sol. Apareceram Moisés e Elias, que tinham morrido século antes, que conversaram com Jesus (Marcos 9:2-4). Eles apareceram ressuscitados em glória, como a Bíblia promete que todos os salvos serão um dia. Não eram fantasmas. Eles também não conversaram com os discípulos, apenas com Jesus (que é Deus).

Descubra aqui: o que significa poltergeist? Existem mesmo?

E os casos “reais” de contato com fantasmas?

Os fantasmas não existem mas há várias situações que podem explicar esses relatos de “fantasmas”:

  • Invenção – existem muitas histórias inventadas só para assustar ou ganhar fama
  • Engano – às vezes interpretamos errado aquilo que vemos
  • Distúrbio mental – pessoas usando drogas ou com doenças mentais “veem” coisas que não existem
  • Demônios – os demônios são enganadores e podem fingir ser fantasmas; quem consulta os mortos ou se envolve em práticas ocultas corre o perigo de ser enganado por demônios