O que é a Igreja da Cientologia?

A Igreja da Cientologia é uma seita controversa que ensina que todas as pessoas são seres imortais que precisam se libertar de memórias negativas. Os membros fazem confissões sobre seu passado e pagam para receber os ensinamentos da seita. Embora se chame de igreja, a Cientologia não tem nenhuma ligação com o Cristianismo.

A Cientologia ensina que cada pessoa é imortal e tem várias vidas. Quando alguém morre, seu espírito continua e volta como outra pessoa. O espírito é chamado de “thetan” na Cientologia. O objetivo da vida é sobreviver e libertar o thetan das coisas negativas que o limitam.

De acordo com a Dianética (a teoria em que a Cientologia é fundada), cada pessoa tem poderes ilimitados mas experiências negativas do passado impedem de aceder a esses poderes. As memórias negativas são chamadas de “engramas” e precisam ser removidas através de um processo de análise do passado, chamado de “auditoria”. Esse processo é feito com a ajuda de um “auditor”, um membro da Igreja de Cientologia especializado, e uma máquina chamada “e-medidor” que supostamente encontra engramas através da corrente elétrica corporal. 

Para atingir seu máximo potencial, um membro da Cientologia deve subir nas “oito dinâmicas da sobrevivência”. Essas “dinâmicas” são áreas importantes da vida, como a sobrevivência física, o cuidado pela família, os laços sociais e cuidados espirituais. A pessoa que assim se aperfeiçoa supostamente descobre seu verdadeiro potencial e é mais bem-sucedida. À medida que uma pessoa vai subindo de nível, pode aprender outros segredos místicos a que iniciantes não têm acesso.

Como surgiu a Cientologia?

A Cientologia foi fundada por um homem chamado L. Ron Hubbard, em 1952, quando publicou seu livro sobre Dianética. Hubbard foi influenciado pelo ocultismo e por algumas religiões místicas orientais, como o Budismo. Suas teorias foram amplamente rejeitadas pela comunidade científica mas Hubbard decidiu começar um grupo religioso baseado em suas ideias.

Combinando espiritualidade e sua “ciência”, Hubbard atraiu seguidores e se tornou a autoridade máxima da Igreja da Cientologia. A história dessa seita sempre foi muito controversa, com várias investigações criminais contra sua liderança, tanto antes quanto depois da morte de Hubbard. Alguns grupos de praticantes da Cientologia se tornaram independentes do movimento original, mas a Igreja da Cientologia continua a maior instituição dessa crença.

Cientologia e a Bíblia

De acordo com a Bíblia, a Cientologia está completamente errada. Nós não somos seres imortais com muitas vidas passadas. Todos nós fomos criados por Deus, temos somente uma vida e depois disso enfrentamos o juízo de Deus, indo ou para o inferno, ou para o Céu (Hebreus 9:27-28).

Uma crença fundamental da Cientologia é que a salvação depende do esforço individual de cada um. A Bíblia diz que, por mais que tentemos, não conseguimos alcançar a salvação nem a perfeição por nosso próprio mérito. Todos somos pecadores e precisamos de Jesus, que nos salva pela graça de Deus (Efésios 2:8-9).

A Igreja da Cientologia exige pagamentos para receber seus ensinamentos enganosos e guarda seu “conhecimento” de quem não paga com muita agressividade. Em contraste, a verdade sobre Jesus é acessível e bons cristãos procuram divulgar o evangelho a todos, de graça (Mateus 10:8). Os ensinamentos de Hubbard não se comparam com as palavras de Jesus, que trazem verdadeira liberdade.

A Cientologia é uma mistura estranha de ideias pseudo-científicas, psicanálise e espiritualidade, vendida a alto custo. A Bíblia é a palavra de Deus, que tem transformado muitas vidas pelo mundo inteiro ao longo de séculos.

Veja aqui: o que a Bíblia diz sobre reencarnação?

Controvérsias da Igreja da Cientologia

Os praticantes de Cientologia insistem que é uma religião mas vários países classificam o movimento como uma seita ou uma organização fraudulenta, que tem como objetivo extorquir dinheiro. Ter de pagar para receber seus ensinamentos e a alegação que têm base científica são duas questões controversas que, em alguns casos, podem ser consideradas crime.

A Igreja da Cientologia tem uma política muito agressiva de ataques contra quem critica a organização. Existem vários casos de chantagem a ex-membros (as confissões das auditorias são todas gravadas e guardadas), ataques à reputação de críticos, uso de processos judiciais para calar a oposição, assédio, abuso físico e psicológico e até roubo de informação governamental e incriminação! Membros são incentivados a se afastarem de todos que não aprovam de sua religião, promovendo o isolamento e a crença cega. Inicialmente, a Igreja da Cientologia parece boa e inofensiva mas, por trás da fachada, existe muita manipulação e agressividade.