O que é a Igreja Ortodoxa?

A Igreja Ortodoxa é uma das igrejas mais antigas de todas. A base dos ensinamentos da Igreja Ortodoxa é a Bíblia, o Credo e as doutrinas definidas pelos sete Concílios Ecumênicos. Esses escritos, juntamente com outros ensinamentos e os ícones, formam a Tradição da Igreja Ortodoxa.

Em 1054, depois de várias desavenças, as igrejas da Europa Ocidental e da Europa Oriental, se dividiram, formando a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa, respetivamente. “Ortodoxa” significa basicamente “ensinamento verdadeiro”.

A principal diferença entre as duas igrejas é que a Igreja Ortodoxa não reconhece o Papa como representante de Cristo na terra e líder supremo da igreja. As igrejas ortodoxas todas seguem as mesmas doutrinas fundamentais mas são divididas em grupos que se regulam de forma independente. A liderança mais alta da Igreja Ortodoxa é o Sínodo, que reúne os líderes dos principais grupos de igrejas, sem nenhum governador com autoridade suprema. Jesus é considerado o único líder supremo da igreja (Efésios 4:15).

Veja também: Pedro foi o primeiro Papa?

Em que a Igreja Ortodoxa acredita?

A Igreja Ortodoxa acredita:

  • Que existe um só Deus, que é uma Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – veja aqui: o que é a Trindade?
  • Que a Tradição da Igreja é inspirada pelo Espírito Santo; a Bíblia não é a única base da fé
  • Cada pessoa peca e precisa da salvação de Jesus – Romanos 3:23
  • Jesus nasceu da virgem Maria, viveu como homem mas também era Deus, morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia
  • Com sua morte e ressurreição, Jesus venceu o pecado; agora podemos ser salvos da condenação – Romanos 3:24
  • A salvação vem por estar ligado à igreja, que é o Corpo de Cristo; só quem está em comunhão com a igreja pode ser salvo
  • Existem sete sacramentos, que conferem a graça de Deus – o batismo, a crisma, a Eucaristia, a confissão, a ordenação de sacerdotes, o casamento e a unção dos doentes; além dos sacramentos, o cristão pode receber outras bênçãos menores
  • Todos os santos, vivos e mortos, devem orar uns pelos outros
  • Os ícones (imagens pintadas de Jesus, Maria ou os santos) servem para mostrar que Deus está presente e devem ser venerados, como se essas pessoas estivessem presentes
  • Um dia, no fim dos tempos, Jesus voltará e os mortos serão julgados – Apocalipse 22:12
  • Aqueles que rejeitam a Deus irão para o inferno mas os salvos irão para o Céu; a Igreja Ortodoxa não acredita no purgatório

A Igreja Ortodoxa e a Bíblia

A Igreja Ortodoxa tem ensinamentos que estão de acordo com a Bíblia mas alguns de seus ensinamentos não vêm da Bíblia. A Igreja Ortodoxa tem um foco bom na procura por mais intimidade com Deus, através da dedicação a Ele. Sua organização menos centralizada ajuda a evitar alguns abusos e permite diversidade.

No lado negativo, a ênfase dada aos ícones e à veneração aos santos é muito perigosa. Embora a Igreja Ortodoxa diga que veneração não é o mesmo que adoração, para a maioria das pessoas não existe diferença. Em vez de ajudar os crentes, os ícones muitas vezes desviam as pessoas para a idolatria. A Bíblia também diz que não devemos invocar os mortos (Deuteronômio 18:10-11).

Leia aqui mais: é bíblico adorar Maria e os santos?

A Igreja Ortodoxa tem outras bases de fé além da Bíblia. Quando outras fontes têm tanto valor como a Bíblia, causa problemas e contradições.