O que é a Eucaristia?

A Eucaristia é o nome que a Igreja Católica dá à Santa Ceia, ela também é chamada de Sagrada Comunhão, a Refeição Noturna do Senhor, a Celebração da Morte e ressurreição de Cristo ou Santíssimo Sacramento do Altar.

A palavra Eucaristia significa em grego “ação de graças” e a cerimônia é considerada a parte mais importante da missa. Celebrar a Ceia do Senhor é muito importante, mas alguns ensinamentos católicos sobre a Eucaristia não são bíblicos.

Jesus instituiu a Santa Ceia, ou Eucaristia, como memorial da sua morte. Por meio do sacrifício de Jesus na cruz temos a vida eterna. Por isso, o seu corpo e sangue tornaram-se como alimento que nos sustenta e dá vida (João 6:54-55). A participação da Ceia é uma tradição que une todos que amam Jesus para refletir sobre o amor de Jesus por nós.

Veja aqui: qual o significado da Santa Ceia?

Diferenças entre Eucaristia católica e a Ceia evangélica

A Igreja Católica ensina que o pão e o vinho da Eucaristia se tornam corpo e sangue de Jesus, embora ainda com a aparência de pão e vinho. Isso se chama transubstanciação. Já os cristãos evangélicos creem no que está escrito na Bíblia. Jesus ensinou a tomar a Ceia em sua memória:

“Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: "Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim" (Lucas 22:19).

O pão e o vinho são apenas símbolos que remetem ao sacrifício de Jesus na cruz.

Leia aqui mais sobre o que é transubstanciação.

A Igreja Católica ensina que toda a vez que a Eucaristia é celebrada, o sacrifício de Jesus é repetido. Por outro lado, a Bíblia diz que o sacrifício de Jesus aconteceu apenas uma única vez:

“Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.

Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam” (Hebreus 9:26-28).

Segundo as Escrituras, o sacrifício de Jesus não precisa ser repetido vezes sem conta. O preço de todos os pecados foram pagos totalmente naquele momento na cruz.

Existe outra diferença entre Eucaristia católica e a Ceia evangélica. A Eucaristia não é somente celebrada, mas adorada. Como no entendimento católico o pão e o vinho tornam-se o corpo e o sangue de Jesus, adorar a Eucaristia é adorar Jesus. Este entendimento acarreta idolatria aos elementos empregados para a Eucaristia. No entendimento evangélico devemos adorar a Jesus, mas adorar o pão e o vinho, como se fosse Cristo, é um equívoco. Deus é espírito e devemos adorá-Lo em espírito (João 4:24).

Veja também: o que significa Corpus Christi?

Quem aceita Jesus como o seu salvador tem Jesus habitando dentro de si: “Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20). Da mesma forma como seria um erro adorar a nós próprios por sermos representantes de Jesus na terra (2 Coríntios 5:20).

Por esses motivos - explícitos na Bíblia Sagrada - o cristão evangélico tem uma compreensão diferente em relação à Eucaristia católica. A Ceia é celebrada em memória de Jesus Cristo, o seu sacrifício foi perfeito, único e eficaz para a nossa redenção (João 3:16).