O que é Deísmo? Qual o seu significado?

O deísmo é a crença em um Deus ou uma força superior e que sua existência pode ser provada pela razão e a observação do mundo físico. O deísta é conhecido como aquele que "não tem religião, mas acredita em Deus".

Os deístas não negam existência de Deus como no ateísmo ou no agnosticismo. Mas diferente dos teístas, não creem que Deus interfere no nosso mundo. Além disso, o deísmo rejeita a divindade de Jesus e a inspiração divina da Bíblia.

O deísmo ensina que tudo deve ser avaliado pela razão. Assim, rejeita tudo que não tem explicação lógica. Os deístas acreditam que existe evidência racional para a existência de um Deus ou algo superior a nós. A ordem e a extrema complexidade do universo não podem ser frutos do caos e do acaso. Um mundo tão inteligente exige um Criador inteligente.

Veja também: como posso ter a certeza que Deus existe?

O deísmo é uma posição filosófica e não uma religião. Não tem rituais, cultos, livros sagrados nem código de conduta. Os deístas acreditam no valor supremo da razão e na existência de algum tipo de Deus. Mas cada deísta tem uma visão pessoal sobre como essa força superior age no universo, o que pode gerar divergências entre os próprios deístas.

Os deístas acreditam que as leis naturais que Deus criou são suficientes para reger tudo e não creem em manifestações sobrenaturais.

Deísmo x Teísmo

Tirando a semelhança na nomenclatura - teísmo que vêm da palavra theós em grego e deísmo que provém da palavra Deus em latim - ambos conceitos são bastante diferentes. Enquanto o deísmo não crê na revelação de Deus aos homens, as religiões teístas - como o judaísmo, o cristianismo e islamismo - creem que Deus se revelou aos homens.

Os deístas não aceitam que a Bíblia foi escrita por inspiração de Deus, nem que Jesus era Deus se revelando ao mundo. Os deístas também não acreditam no diabo nem no inferno. Já no teísmo, todas as visões concordam que Deus se revelou aos homens, que existe paraíso e castigo eterno.

Veja aqui: Jesus é Deus?

O Deísmo e a Bíblia

A Bíblia diz que todo o universo nos mostra que Deus existe (Romanos 1:19-20). Nesse ponto, o deísmo está correto, mas relativizar a existência de Deus é ignorar tudo à nossa volta.

A Bíblia também não exige uma fé cega, sem fundamento. Na verdade, a Bíblia várias vezes exorta a analisar e conhecer bem aquilo em que se crê, para não cair em erro:

  • Provérbios 3:21-24
  • Provérbios 19:2
  • 1 Tessalonicenses 5:21
  • 1 Pedro 3:15

Podemos questionar e procurar razões para a nossa fé. Não acredita? Leia aqui: a Bíblia é mesmo a palavra de Deus?

O deísmo dá muita ênfase à razão, mas esquece que todo o raciocínio se baseia em crenças básicas (o céu é azul, aquilo que vejo é real...). Somos seres racionais, mas também fomos criados com fé. Mesmo diante de provas lógicas, é preciso ter fé para acreditar em qualquer coisa. A razão simplesmente ajuda a dar algum fundamento à fé, mas a fé, transcende a própria razão.

A visão deísta é equivocada ao afirmar que Deus é impessoal. Na Bíblia - e na vida de muitos cristãos - vemos que Deus é ativo e se interessa por nós. Deus quer ter um relacionamento conosco. Ele fez - e ainda faz - muitos milagres provando que nos ama. O maior milagre de Deus foi Jesus, que veio para nos revelar o Pai (João 1:18).

Veja também: O que significa ser agnóstico?