O que é o culto doméstico? Como fazer culto no lar?

O culto doméstico é uma reunião mais informal, em casa, normalmente com os membros da família e/ou pessoas próximas. No Novo Testamento os cristãos se reuniam regularmente nas casas uns dos outros. O culto no lar ajuda a família e a comunidade a crescer e se tornar mais forte em Jesus.

Fazer culto no lar é uma forma de promover uma relação mais pessoal com Jesus e aumentar a união do grupo. Reunir na igreja, com muitas pessoas, é uma experiência ótima mas é um ambiente difícil para criar intimidade com Deus e os irmãos. O culto doméstico ajuda a preencher essa lacuna.

Quando a Igreja começou, depois da ressurreição e ascensão de Jesus, os discípulos se reuniam regularmente no templo, como um grupo muito grande (Atos dos Apóstolos 2:46-47). Mas eles não ficavam por aí. Também tinham vários grupos menores que se reuniam em casas. Assim, a Igreja crescia mas não perdia seu sentido de comunidade.

Além do exemplo da Igreja no Novo Testamento, há outra razão para fazer culto doméstico: é uma oportunidade para ensinar os filhos. Em um lar cristão, a responsabilidade principal de ensinar os mais novos nos caminhos de Deus cai sobre os pais (Deuteronômio 6:6-7). O resto da igreja pode ajudar (se tiver recursos), com programas para crianças e jovens, mas o ensino começa e acaba em casa. Esse é o maior dever de pais cristãos.

Veja aqui: o que Deus diz sobre os filhos?

Como fazer um culto doméstico?

A Bíblia não traz nenhuma fórmula para fazer um culto no lar, mas podemos tirar algumas sugestões dos exemplos na Bíblia:

  • Culto regular - os discípulos se reuniam regularmente; se não for um hábito regular, não vai acontecer
  • Um grupo pequeno - se não cabem todos dentro de casa, o grupo provavelmente precisa se dividir; é difícil criar intimidade com muitas pessoas
  • Espaço para oração - essa parece ter sido a coisa principal que os discípulos faziam nos cultos domésticos
  • Tempo para ensino - Jesus muitas vezes ensinava os discípulos em casa

Além disso, é bom ter alguma organização e uma ou duas pessoas responsáveis pelo funcionamento da reunião. O grupo também precisa decidir a regularidade e o horário do culto doméstico. Por exemplo, algumas famílias têm culto no lar todos os dias, outras uma vez por semana, ou dia sim, dia não…

Outra coisa a ter em atenção é a idade e a maturidade de quem vai estar presente. Um culto no lar com crianças vai ser diferente de um culto só com adultos. Também não vale a pena fazer estudos muito complicados com quem ainda não tem capacidade para entender.

Veja também: 5 erros que impedem de ser uma família feliz.

Dependendo da família ou do grupo, pode haver tempo para louvor, debate de ideias, convívio ou outras atividades (Efésios 5:18-20). Mas o principal é ter tempo para estar com Deus e para crescer juntos.