O que é fundamentalismo?

Fundamentalismo é uma adesão forte a um conjunto de princípios considerados fundamentais. O primeiro movimento fundamentalista surgiu nas igrejas protestantes, mas hoje em dia fundamentalismo tem um significado diferente. Atualmente, fundamentalismo é associado ao extremismo e à intolerância.

Na sua origem, o fundamentalismo era um movimento protestante para reafirmar os fundamentos da fé cristã. No início do século XX, o liberalismo estava ganhando força. Várias crenças fundamentais do Cristianismo estavam sendo negados, até por pessoas que diziam ser cristãs! Por isso, várias igrejas protestantes se uniram para lutar contra os ensinamentos falsos que estavam se infiltrando na igreja.

De início, o fundamentalismo se limitou a defender as grandes verdades da Bíblia, como a divindade de Jesus, a realidade dos milagres que ele realizou e a criação do mundo por Deus. Mas, aos poucos, o movimento se tornou mais extremo e começou a tratar temas secundários como fundamentais. Assim, muitas igrejas deixaram de se identificar com o fundamentalismo.

Com o tempo, o nome “fundamentalismo” passou a ser usado em outros contextos, para descrever movimentos religiosos extremos. Deixou de ser o nome de um movimento protestante.

O significado atual de fundamentalismo

Hoje em dia, fundamentalismo significa um movimento religioso que adere de maneira extrema aos princípios de sua religião. Os grupos fundamentalistas não aceitam nenhuma opinião contrária às crenças que consideram mais importantes. Por isso, esses grupos tendem a se isolar do resto do mundo e a defender com muita força sua ideologia.

Também se pode falar de outros tipos de fundamentalismo, como fundamentalismo político. Atualmente, fundamentalismo é muito confundido com fanatismo e terrorismo, porque pode facilmente cair no ódio e na violência.

Fundamentalismo e a Bíblia

Existem ensinamentos fundamentais na Bíblia que não podemos negar e devemos ter muito cuidado com falsos ensinamentos (Gálatas 1:8). Não há nada de errado em ter convicções fortes, quando estão bem fundamentadas na Bíblia. O fundamentalismo erra principalmente pela forma como as crenças são defendidas.

Em vez de cair nos erros do fundamentalismo, procurando forçar a aceitação de nosso ponto de vista, devemos seguir o exemplos dos primeiros cristãos. Eles estavam prontos para morrer por aquilo em que acreditavam mas não se fechavam contra todo debate de ideias.

Os cristãos na Bíblia não se isolavam do resto do mundo nem tentavam impor suas crenças à força. Em vez disso, eles argumentavam, mostravam a verdade e procuravam viver aquilo em que criam. Eles traziam pessoas para Jesus através de seu testemunho.

Veja também: como era a igreja primitiva?

Quando surgiam debates sobre questões importantes da fé cristã, a igreja de reunia para discutir o assunto. Os líderes procuravam a verdade e a reafirmavam. Não tinham medo do debate mas também não tinham medo de chamar quem estava errado à atenção. Eles ficavam firmes em sua fé mas mantinham a moderação e a sensatez (1 Pedro 3:15-16).