O que é a Páscoa? Qual é o significado da Páscoa?

Pr. Marcelo Teixeira Mallet
Pr. Marcelo Teixeira Mallet
Pastor Batista

A Páscoa, para os cristãos, é a celebração da morte e da ressurreição de Jesus, o acontecimento mais importante do cristianismo.

O significado da Páscoa

Páscoa vem da palavra hebraica "pessach", que significa "passagem". Para os cristãos é a passagem de Jesus da morte para a vida, trazendo salvação para todos que creem nele (João 5:24).

Quando morreu e ressuscitou, Jesus pagou o preço do pecado e nos deu uma nova oportunidade para termos um relacionamento pessoal com Deus (Romanos 8:1-2). Essa foi a razão da Sua vinda a este mundo.

A data da Páscoa

A data da celebração da Páscoa é móvel, acontecendo todos os anos num domingo, entre 22 de março e 25 de abril.

O critério para a definição da data da Páscoa foi estabelecido por um decreto aprovado no Primeiro Concílio de Niceia, no ano 325 d.C.

O decreto definiu que a Páscoa passaria, então, a ser celebrada no primeiro domingo, após a primeira lua cheia, depois do equinócio, que marca o início da primavera no hemisfério norte, e o início do outono no hemisfério sul. Esse critério foi adotado para conciliar a data da Páscoa cristã ao primeiro domingo, após a data da Páscoa no calendário judaico.

A Páscoa judaica

A data da Páscoa judaica foi estabelecida pelo próprio Deus e deveria acontecer sempre no dia 14 de nisã (nome do primeiro mês do calendário judaico).

A Páscoa judaica celebra a libertação do povo de Israel da escravidão do Egito (Êxodo 12:1-51). Antes de tirar o povo judeu do Egito, Deus enviou a última praga, que foi a morte dos primogênitos. Um anjo matou todos os filhos mais velhos de todas as famílias egípcias.

Para evitar que essa praga atingisse as casas dos judeus, Deus mandou que eles matassem um cordeiro por família, no lugar do filho mais velho. Ele também ordenou que eles passassem o sangue desse cordeiro na viga superior e nas laterais das portas das casas. Assim, quando o anjo passou ("pessach"), ele não matou os filhos dos judeus.

Foi nessa noite que os israelitas saíram do Egito. Por isso, a festa judaica da Páscoa (“passagem”) significa a passagem do anjo da morte.

Depois que saíram do Egito, os judeus celebraram esse dia de libertação todos os anos, comendo a carne de um cordeiro e pães sem fermento (Números 9:2-3).

Foi durante a festa judaica da Páscoa que Jesus foi crucificado. Para o cristão, Jesus é o nosso Cordeiro, que morreu em nosso lugar para podermos ter vida eterna com Deus (João 3:16).

Leia aqui mais sobre a tradição da Páscoa judaica.

A Festa da Páscoa na época de Jesus

Jesus participou da festa da Páscoa durante seu ministério terreno (João 2:13; João 11:55; João 12:1; João 19:14). Quando menino, Jesus também foi levado pelos seus pais para celebrarem a festa da Páscoa em Jerusalém (Lucas 2:41).

Durante este período de festa, o cordeiro era sacrificado nos arredores do Templo. Muitos judeus vinham de outras regiões para participarem da festa da Páscoa.

O mais habitual era os judeus se encontrarem e se reunirem em grupo para celebrar a Páscoa. Também foi assim com Jesus e seus seguidores, quando se reuniram no Cenáculo.

João Batista disse que Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1:29; Isaías 53:7).

Jesus é o cordeiro perfeito! Ao morrer na cruz do Calvário, Jesus cumpriu os requisitos da Lei. A partir daquele momento, não seriam mais necessários sacrifícios envolvendo cordeiros. Com o sacrifício perfeito e definitivo de Jesus, o "Cordeiro do Senhor", não havia e nem precisava mais de outros tipos de sacrifícios.

A carne do cordeiro, as ervas, os pães, Jesus substituiu pelo Seu corpo e pelo Seu sangue. Hoje, ao participarmos da Ceia do Senhor, comemos o pão, bebemos o vinho, lembramos da Cruz e do sacrifício do Cordeiro de Deus.

Veja mais: como deve um cristão celebrar a Páscoa?

Símbolos da Páscoa

Alguns símbolos bíblicos da Páscoa são:

  • O cordeiro, que representa a Pessoa de Jesus.
  • A ceia (o pão e o vinho), que Jesus instituiu na noite que antecedeu a Sua crucificação.
  • A cruz, que representa a morte de Jesus.
  • O peixe, que também está associado ao tempo da Quaresma, que precede a Páscoa, e era um símbolo usado entre os crentes da igreja primitiva para se identificarem.

A Páscoa acontece no início da primavera no hemisfério norte, altura em que muitas religiões pagãs realizavam festas para celebrar o fim do inverno, a vida e a fertilidade. O ovo e o coelho da Páscoa vêm dessas tradições pagãs. O ovo simboliza a nova vida e o coelho a fertilidade. É importante lembrar que esses símbolos não devem ser o foco da Páscoa. Eles devem fazer-nos lembrar da ressurreição de Jesus, que nos deu uma nova vida e uma nova esperança.

Descubra aqui se comer ovo da Páscoa é pecado.

Veja também:

Páscoa - A morte e a ressurreição de Jesus (Esboço de pregação)

Pr. Marcelo Teixeira Mallet
Pr. Marcelo Teixeira Mallet
Bacharel em Teologia com ênfase em Teologia Histórico-Sistemática e Aconselhamento pelo Seminário Teológico de Gramado (RS, Brasil) e Mestrando em Estudos Teológicos pelo Seminário Teológico Baptista de Lisboa (Portugal). Pastor batista desde fevereiro de 1994.