Gula é pecado?

Sim, gula, ou glutonaria, é pecado. Gula é o hábito de comer em excesso. Reflete falta de domínio próprio e pode causar muitos problemas de saúde. É importante ter uma vida equilibrada, que não é dominada pela comida.

Nossos corpos precisam de comida para sobreviver. Comer também é uma experiência agradável, com muitos sabores interessantes para explorar. Não é errado gostar de comer e querer comida gostosa. Deus criou o paladar.

O problema é quando abusamos. É normal comer um pouco mais do que devíamos numa ocasião especial mas isso não pode virar hábito. Gula causa muitos problemas à saúde:

  • Sonolência e preguiça – Provérbios 23:20-21
  • Obesidade
  • Doenças do coração, do fígado, dos ossos, das articulações...

Comer demais também é um desperdício de comida e dinheiro. Os gastos em comida fina e depois em tratamentos de saúde podem levar à ruína financeira. A gula se torna um vício; fica difícil parar de comer. Começa com a decisão de comer mais do que é preciso mas depois o corpo se acostuma e cria a ilusão que precisa comer sempre mais e mais.

Gula é uma forma de excesso. Pode nos destruir. Deus nos deu coisas boas para serem desfrutadas de forma saudável e moderada (1 Coríntios 6:12). Quando nos deixamos ser dominados pela gula, a comida se torna um ídolo a quem servimos. A glutonaria compete contra Deus pelo primeiro lugar em nossas vidas.

1 Coríntios 6:12 - Tudo é lícito mas nem tudo convém

Como vencer a gula?

Podemos vencer a gula através do domínio próprio e com a ajuda de Deus. Domínio próprio é o poder de dizer “não” ao excesso e é um fruto da ação do Espírito Santo em nossa vida (Gálatas 5:22-23). Peça domínio próprio a Deus.

Gula pode ser um sintoma de falta de comunhão com Deus. Quando nossa satisfação principal não vem de Deus, há uma tendência para cometer excessos noutras áreas da vida. Deus é a única coisa que é impossível ter em excesso. Peça a Deus para ter mais apetite por Ele e menos pela comida. Procure ter um relacionamento cada vez mais profundo com Ele.

Imponha limites. O corpo de cada pessoa reage de forma diferente à comida. Analise sua alimentação, faça experiências e descubra o que é bom e saudável para você. Experimente sujeitar o seu próprio corpo fazendo:

  • Jejuns totais - Separe uma parte do dia para buscar a Deus em oração e leitura da Bíblia, sem ingerir nenhum alimento. Faça um compromisso com Deus, e dedique-se a Ele. Assim você estará sujeitando a sua vontade a Deus e controlando seus impulsos com a ajuda do Senhor.
  • Jejuns parciais - Escolha um ou mais tipos de alimentos que costuma apreciar muito e se abstenha deles por alguns dias. Por exemplo, faça um compromisso de não comer doces (açúcares em geral), ou chocolate, ou carnes, ou comidas processadas (tudo que for industrializado), ou mesmo beber refrigerante, ou café etc. Defina quanto tempo com sabedoria, se 3 dias, 1 semana, ou 1 mês. É um compromisso entre você e Deus, mas não faça um "voto de tolo"* - que não consiga cumprir.
  • Equilíbrio diário - Decida reduzir as suas porções de comida e se alimentar de forma mais saudável. Ore buscando a ajuda de Deus diariamente para cumprir esse propósito. Compre um prato menor, controle os seus olhos e as mãos enquanto estiver se servindo. Convide a Deus para estar à mesa contigo. Busque o domínio próprio.
  • Partilhe uma refeição - A Bíblia diz que é bem melhor dar que receber (Atos 20:35). Por isso, escolha um prato saboroso, prepare com amor e convide a quem não pode lhe retribuir essa gentileza. Faça marmitas, entregue a moradores de rua ou a quem tem necessidade (asilos, orfanatos, centros de apoio social). Prepare uma refeição para amigos ou para parentes distantes.
  • Sirva sempre o outro antes - É uma atitude simples mas demostra que o seu cuidado pelo bem-estar do próximo está acima do seu próprio.

* Lembre-se é melhor não fazer nenhum voto do que fazer e não cumpri-lo (Eclesiastes 5:5).

Decida dizer não para a gula hoje mesmo! Permita que Deus governe todas áreas de sua vida, inclusive a sua alimentação.

Não deixe a gula se tornar um hábito. Em uma sociedade com recursos, onde comer de mais é normal, isso pode ser difícil no início mas com o tempo você deixa de querer se exceder.

Leia aqui: Glutonaria: o que significa e como vencê-la de acordo com a Bíblia?