É pecado ler ou escrever livros de fantasia?

Não, não é pecado ler ou escrever livros de fantasia em geral. Mas cada crente deve seguir sua consciência sobre cada história. Existem livros de fantasia bons e livros de fantasia ruins.

Fantasia é um gênero de histórias de ficção que envolve elementos que não existem na vida real. Histórias de fantasia podem acontecer em mundos imaginários ou em uma versão modificada de nosso mundo. Muitas histórias de fantasia envolvem criaturas fantásticas, magia ou coisas bizarras, que não poderiam acontecer em nosso mundo. A fantasia é diferente da ficção científica porque não procura dar uma explicação científica para as coisas diferentes.

O que a Bíblia fala sobre histórias de fantasia?

Nada! A Bíblia não fala sobre histórias de fantasia. Para assuntos secundários, a Bíblia nos dá princípios gerais e cada pessoa depois deve aplicar esses princípios à sua situação, usando a consciência e o bom senso (Romanos 14:22). Ler ou escrever histórias de fantasia é um assunto secundário.

Por isso, se você está com dúvidas, a primeira coisa que você deve fazer é pedir que Jesus entre em seu coração e guie sua consciência. Deus dá sabedoria a quem pede (Tiago 1:5). Depois analise sua situação de acordo com os princípios gerais da Bíblia.

Veja aqui: crente pode ler romance?

Se você está pensando em ler fantasia...

Existem muitos tipos de livros de fantasia diferentes. Alguns são excelentes, outros são lixo e muitos estão no meio. Cada caso é um caso e não dá para avaliar o gênero todo de uma vez. Quando você está decidindo sobre ler um livro de fantasia (ou outro qualquer), é bom seguir alguns passos:

  • Ouça sua consciência – se você sente convencido que o livro não será bom para você, não leia. Se você já começou a ler e está lhe incomodando, pare de ler
  • Pesquise – se você está com dúvidas sobre o conteúdo do livro, pesquise o que outros estão dizendo sobre ele
  • Escolha um livro adequado – dependendo de sua idade, maturidade e capacidade de leitura
  • Evite o mal – o mal existe mas há uma grande diferença entre falar sobre o mal e glorificar o mal. Evite os livros que glorificam o mal – 1 Tessalonicenses 5:22
  • Leia com espírito crítico – quer seja um livro “cristão” ou não, pense no que você está lendo e analise à luz da Bíblia – 1 Tessalonicenses 5:21

Se você tem um filho que quer ler fantasia, se pergunte:

  • Sabe distinguir realidade de ficção? Se seu filho não sabe a diferença, é muito novo para ler
  • Tem maturidade suficiente? Descubra que temas cada livro aborda e se seu filho tem idade para refletir nesses assuntos
  • Tenho tempo para acompanhar? É bom acompanhar as leituras de seu filho para conversar sobre os temas, mostrar o que está certo e errado e garantir uma influência positiva – Provérbios 22:6

Leia também: crente pode ler ou assistir Harry Potter?

Se você está pensando em escrever fantasia...

Você não precisa reprimir sua criatividade! Esse é um dom que Deus lhe deu e você deve dar seu melhor. Pratique a escrita, crie um plano para a história, desenvolva suas personagens e edite seu trabalho. Escreva um bom livro de fantasia. Mas também reflita sobre algumas coisas:

  • Qual é a mensagem do livro?
  • Quem é o público-alvo? Ajuste os temas do livro à maturidade dos leitores pretendidos
  • Estou promovendo ou glorificando o mal? A forma como você fala sobre o mal muda tudo
  • Como funciona a magia? Se seu livro tiver elementos mágicos, mostre como a magia desse mundo é diferente do nosso (magia verdadeira é muito ruim – Deuteronômio 18:10-12)

Mas fantasia não envolve magia?

Sim, muitas vezes fantasia envolve magia. Mas isso em si não tem de ser ruim. É a forma como a magia funciona ou é apresentada que vai definir se o livro é ou não perigoso.

Em muitos livros de fantasia, a magia é claramente diferente da magia real (veja a definição de fantasia no início do texto). No nosso mundo não existem espadas com poderes mágicos nem portais para outros mundos. Qualquer leitor com mais de cinco anos deve ter capacidade para entender que isso é ficção.

Agora, se você ou seu filho tiver um fascínio errado por magia, é bom evitar histórias de fantasia com magia. O problema não é o livro, é o coração de quem lê. O mesmo livro de fantasia pode ser completamente inofensivo para uma pessoa mas muito ruim para outra. Não existe mal nenhum em admitir para si próprio que um livro não é bom para você. Mas isso não significa que ninguém pode ler. Cada pessoa deve seguir sua consciência (Romanos 14:12).

Por outro lado, existem livros de fantasia que vão longe demais. Descrições detalhadas de rituais parecidos com a magia real, envolvendo sacrifícios, demônios, espíritos ou os mortos são perigosos. No mínimo, essas coisas não são edificantes. Salte essas páginas, pare de ler ou não comece a ler. Use seu bom senso. Evite problemas.

Veja também: o que a Bíblia diz sobre bruxaria e feitiçaria?

Não é uma perda de tempo?

Quando não interfere com seus compromissos, não há nada de errado em tirar um tempo para ler um livro de fantasia. Ler ficção não é pecado. A Bíblia não condena o lazer.

Um bom livro de fantasia pode ser uma forma de relaxar e descansar. Além disso, muitos livros de fantasia de qualidade têm ótimas mensagens, que desafiam o leitor a pensar sobre o mundo real. Um exemplo disso são as Crónicas de Nárnia, que ajudam crianças a entender muitos conceitos difíceis da Bíblia.

Ler ou escrever livros de fantasia também pode lhe ajudar a alcançar quem não é cristão. Uma discussão sobre um livro de fantasia facilmente se pode tornar um debate sobre os valores dos personagens e sua relação com a vida real. O tema principal de muitos livros de fantasia – um herói escolhido para salvar seu mundo – é muito parecido com o tema principal da Bíblia. Ler ou escrever fantasia não precisa ser uma perda de tempo!