As pragas do Egito têm explicação científica?

Algumas das pragas do Egito poderão ter explicação científica mas, mesmo assim, foram milagres de Deus. Deus usou alguns fenômenos naturais, junto com várias ações sobrenaturais, para castigar o Egito.

Antes de analisar algumas explicações científicas, é bom lembrar que Deus é todo-poderoso. Isso significa que nada é impossível para Ele. Deus pode ter usado meios naturais mas também pode ter interferido de forma completamente sobrenatural. De qualquer forma, as pragas do Egito não foram coincidência. Aconteceram de forma planeada, de acordo com a vontade de Deus (Êxodo 3:19-20).

Existem algumas teorias científicas sobre as pragas do Egito. As principais envolvem alterações climáticas, erupções vulcânicas ou uma mistura dos dois fenômenos:

1. Água transformada em sangue

Alguns peritos sugerem que a água pode se ter tornado vermelha por causa de bactérias ou fungos cujo crescimento ficou fora de controle. Isso teria poluído o rio Nilo, matando os peixes e tornando a água ruim para beber. Outra sugestão é o aumento de ferro ou outros detritos, vindos da erupção de um vulcão.

No entanto, esses fenômenos não explicam por que isso aconteceu apenas quando Arão feriu o rio com sua vara, segundo a ordem de Deus (Êxodo 7:19).

Veja aqui mais sobre as dez pragas do Egito e seu significado.

2. Rãs

A infestação de rãs teria sido resultado da poluição do rio Nilo. As rãs teriam fugido do Nilo para encontrar outro lugar para sobreviver. Depois de alguns dias fora de seu habitat, as rãs teriam morrido naturalmente.

Se a poluição do rio fosse a razão da praga de rãs, não haveria mais rãs dentro do rio. Mas a Bíblia diz que ainda havia rãs no rio, que não morreram com as outras que infestaram o país (Êxodo 8:9-10).

3. Piolhos

A quantidade de peixes e rãs mortas teria criado o ambiente perfeito para a proliferação de bichos como piolhos.

4. Moscas

Uma praga de moscas também seria consequência natural da segunda praga. Mas isso não explica por que a região dos israelitas não foi afetada (Êxodo 8:22-23).

5. Morte dos animais

Moscas trazem muitas doenças, especialmente moscas em contato com cadáveres, como os peixes e as rãs do Egito. As moscas poderão ter provocado uma epidemia entre os rebanhos dos egípcios.

Veja também: por que Deus endureceu o coração do faraó?

6. Feridas

As feridas podem ter sido outra doença transmitida pelas moscas ou a consequência da infeção dos animais. Uma doença pode ter causado outra. Ainda outras possibilidades são: o resultado de beber água poluída, ou haver muita cinza no ar por causa de uma erupção vulcânica, causando irritação da pele.

7. Granizo

Algumas tempestades de granizo são muito perigosas, com pedras de granizo muito grandes, que podem matar pessoas. Uma trovoada com granizo muito intenso poderia causar a destruição descrita na Bíblia (Êxodo 9:24-25). Novamente, outras teorias culpam um vulcão.

8. Gafanhotos

Pragas de gafanhotos acontecem nessa região e são devastadoras. Os gafanhotos devoram tudo. As alterações na natureza que as outras pragas tinham causado podem ter fomentado uma infestação de gafanhotos muito maior que o normal (Êxodo 10:13-15).

9. Escuridão

A escuridão quase palpável pode ter sido causada por uma tempestade de areia muito grande ou pelas cinzas de uma grande erupção vulcânica (Êxodo 10:21-23).

10. Morte dos primogênitos

Não existe nenhuma explicação boa (nem minimamente plausível) para a morte dos primeiros filhos dos egípcios e das primeiras crias dos rebanhos, todos na mesma noite (Êxodo 12:29). As poucas explicações sugeridas são muito forçadas e têm tantos problemas que nem merecem a atenção deste artigo.

Ciência e milagres

A teoria da erupção vulcânica sozinha tem problemas, porque os efeitos durariam apenas alguns dias. As dez pragas do Egito duraram várias semanas. Além disso, a ordem dos eventos seria diferente se as pragas fossem apenas resultado de uma erupção vulcânica (granizo e trevas primeiro, doenças e insetos descontrolados mais tarde).

Algumas das pragas eram fenômenos naturais conhecidos na região do Egito. Nunca acontecerem todos ao mesmo tempo. Não era apenas a natureza fora de equilíbrio, era algo muito maior. Outras pragas desafiam toda explicação científica. O fato é que as dez pragas do Egito não podem ser explicadas inteiramente pela ciência. Foram milagres.