Introduzindo: o livro de Gênesis

Gênesis é o primeiro livro da Bíblia, que conta sobre as origens do mundo, da humanidade, do pecado e do grande plano de Deus para nos salvar. Nesse livro também descobrimos de onde veio o povo de Israel e como Deus estabeleceu Sua aliança com eles.

Gênesis significa “origem”.

Gênesis - o livro das origens  1º livro do Antigo Testamento  Nº de capítulos: 50  Tipo de livro: Pentateuco, histórico  Autor: desconhecido (possivelmente Moisés)

Por que ler Gênesis?

Gênesis faz parte de um grupo de cinco livros chamados de Pentateuco, ou Torá. Esses primeiros cinco livros da Bíblia lançam os fundamentos de todo o resto do Antigo Testamento. Para entendermos melhor a situação do nosso mundo, e compreendermos o resto da Bíblia, precisamos ler o livro de Gênesis.

Veja aqui: o que é a Torá?

Que tipo de livro é Gênesis?

Gênesis é um livro histórico. Seu objetivo é contar a história das origens da humanidade e do povo de Israel. É um relato histórico, com registro de genealogias e eventos importantes que marcaram a História do mundo.

Como foi escrito?

Não se sabe ao certo quem escreveu Gênesis mas uma tradição muito antiga diz que o autor foi Moisés. Se foi escrito por Moisés, provavelmente foi nos anos em que viveu no deserto do Sinai, liderando o povo de Israel depois que foram libertos da escravidão no Egito. Moisés viveu por volta do século XIV a.C.

Leia aqui mais sobre quem escreveu o livro de Gênesis.

Temas centrais em Gênesis:

  • O estado original do mundo
  • As consequências do pecado
  • A soberania de Deus
  • Deus cumpre Suas promessas
  • As bênçãos de uma vida de fé em Deus

Leia e reflita:

  • O que acontece quando pessoas e povos se deixam levar pelo pecado?
  • Como Deus mostra Sua justiça e misericórdia em Gênesis?
  • Veja como as escolhas e os pecados de cada pessoa trazem consequências. Você já sentiu as consequências de suas ações?
  • Como a fé em Deus afetou a vida de Noé, Abraão, Isaque, Jacó e José?

A organização do livro de Gênesis:

A criação do mundo e do homem  - capítulos 1-2

No princípio, Deus criou todas as coisas, formando o mundo com Suas palavras. Ele criou tudo para ser bom e criou o homem e a mulher para dominar o mundo (Gênesis 1:27-28). O mundo ficou completo em seis dias e, no sétimo, Deus descansou e declarou que tudo era bom.

Deus colocou o primeiro casal, Adão e Eva, no jardim do Éden, para cuidar dela. Os dois viviam felizes no jardim, em harmonia com Deus. Havia muitas árvores com frutos bons e eles podiam comer de qualquer uma, exceto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Deus avisou que, se comessem o fruto dessa árvore, eles morreriam.

Veja também: onde fica o jardim do Éden?

A queda e o pecado - capítulos 3-5

Um dia, a serpente convenceu Eva a comer do fruto da árvore proibida, dizendo que iria torná-la igual a Deus. Adão também comeu do fruto e o pecado entrou no mundo. Deus confrontou Adão e Eva e castigou-os com o exílio. Nunca mais iriam poder viver no jardim do Éden e sua vida iria ser difícil (Gênesis 3:16-19). A serpente também foi amaldiçoada por sua maldade.

Depois dessas coisas, Adão e Eva tiveram dois filhos chamados Caim e Abel. Caim ficou com ciúmes de Abel e matou-o, tornando-se o primeiro assassino. Caim foi banido e Deus deu outro filho a Eva, no lugar de Abel, chamado Sete. Adão e Eva também tiveram vários outros filhos e filhas, que começaram a povoar a terra. Mas o pecado continuava a crescer no mundo…

A história de Noé - capítulos 6-11

Deus viu que a humanidade se tinha corrompido completamente, se dedicando inteiramente ao pecado. Por isso, Ele ficou muito triste e decidiu destruir o mundo com um dilúvio. Mas havia um homem chamado Noé (descendente de Sete), que andava com Deus. Então Deus decidiu salvar a humanidade através da família de Noé.

Deus mandou Noé construir uma arca e, quando ficou pronta, encheu o navio com animais de toda a espécie. Noé, sua esposa, seus três filhos e as esposas deles entraram na arca e foram salvos do dilúvio que matou o resto da humanidade. Quando o dilúvio acabou, Deus fez uma aliança com Noé e prometeu nunca mais destruir o mundo com um dilúvio. Para lembrar dessa aliança, Ele criou o arco-íris (Gênesis 9:11-13).

Leia aqui a história de Noé.

Os descendentes de Noé se multiplicaram e povoaram a terra. Em Babel, eles tentaram construir uma torre para chegar ao céu mas Deus confundiu as línguas e não conseguiram terminar a construção. Foi assim que surgiram várias línguas diferentes.

A história de Abraão - capítulos 12-23

Noé teve um descendente chamada Abrão, que Deus um dia chamou para sair de sua terra (Gênesis 12:1-3). Deus prometeu abençoar todos os povos da terra através de Abrão! Por isso, Abrão deixou seu povo e se tornou nômada, à procura da terra que Deus tinha prometido aos seus descendentes.

Abrão teve várias aventuras pelos lugares onde passou e, quando chegou à região de Canaã, Deus lhe disse que seus descendentes iriam herdar essa terra. Só havia um problema: Abrão não tinha filhos. Sua esposa, Sarai, era estéril. Então Deus prometeu dar-lhe um filho.

Deus fez mais uma aliança com Abrão, mudando seu nome para Abraão, e Sarai para Sara. O sinal dessa nova aliança era a circuncisão. Todo homem descendente de Abraão deveria ser circuncidado, como sinal que fazia parte do povo de Deus. É por isso que os judeus praticam a circuncisão. Depois, disso, Sara engravidou e teve um filho chamado Isaque…

Veja aqui a história completa de Abraão.

A história de Isaque - capítulos 24-26

Isaque cresceu e se casou com sua prima Rebeca. Ele também andou com Deus, como seu pai, e creu na promessa. Rebeca era estéril mas Isaque orou e ela ficou grávida de gêmeos: Esaú e Jacó. Deus prometeu que o mais novo, Jacó, iria ser maior que o mais velho (Gênesis 25:23).

A história de Jacó - capítulos 27-36

Jacó era traiçoeiro e o favorito de Rebeca. Com a ajuda de sua mãe, Jacó enganou seu pai idoso e recebeu a bênção do filho mais velho. Esaú ficou muito zangado, por isso Jacó fugiu para outra terra. Pelo caminho, Deus falou com ele num sonho, prometendo cuidar dele (Gênesis 28:13-15). Na outra terra, Jacó se casou com duas irmãs que eram parentes suas: Lia e Raquel. Elas e suas duas servas deram a Jacó doze filhos homens. Esses se tornaram as doze tribos de Israel.

Jacó se desentendeu com seu sogro (que também era seu patrão) e fugiu de volta para casa, com sua família. Pelo caminho, ele lutou com um anjo, que o abençoou e mudou seu nome para Israel. Jacó nunca mais foi o mesmo.

Descubra os 5 encontros com Deus que marcaram a vida de Jacó.

A história de José - capítulos 37-50

Jacó tinha um filho favorito: José. Ele tinha sonhos de Deus e o dom de interpretar. Os outros filhos ficaram com inveja de José e um dia apanharam-no e venderam-no como escravo. José foi levado para o Egito e, depois de algum tempo trabalhando como escravo, foi lançado injustamente na prisão.

Na prisão, José foi chamado para interpretar os sonhos do faraó, porque ninguém mais conseguia. Deus revelou a José o significado: estava chegando uma época de fome muito grave. Vendo a sabedoria de José, o faraó o colocou como seu primeiro-ministro, preparando mantimento para os anos de fome. Graças ao trabalho de José, o Egito foi poupado da devastação.

Veja aqui como José se tornou governador do Egito.

A fome também chegou a Canaã e Jacó enviou seus outros filhos para comprar comida no Egito. De início, eles não reconheceram seu irmão José mas, na segunda visita, ele se revelou a eles e os perdoou (Gênesis 50:19-20). Deus tinha permitido essa maldade para salvar a família toda! Jacó se mudou para o Egito com sua família, onde José tomou conta deles. E foi assim que o povo de Israel se estabeleceu no Egito, durante 400 anos.