Até aqui nos ajudou o Senhor - 1 Samuel 7:12 (Estudo Bíblico)

Então Samuel pegou uma pedra e a pôs entre Mispá e Sem. E lhe deu o nome de Ebenézer, dizendo: — "Até aqui nos ajudou o Senhor".
1 Samuel 7:12

Ebenezer - Até aqui nos ajudou o Senhor - 1 Samuel 7:12 - Imagem de mão ajudando outra mão erguer rocha

A trajetória rumo à vitória nem sempre é fácil para o povo de Deus. Na realidade, a vida quase sempre é desafiadora. Enfrentamos problemas que, muitas vezes, parecem ser impossíveis de se resolver. Porém, o nosso Deus pode todas as coisas! Ele conhece o fim desde o começo e nos ajuda mesmo quando tudo parece perdido. Ele é a Rocha que nos ajuda, hoje e Sempre!

Ebenézer

Essa palavra, no original hebraico אֶבֶן הָעֵזֶר (e.ven ha.e.zer)- 'Eben-ezer' - significa "Pedra de ajuda". Como memorial Samuel nomeou à pedra que deu nome a região localizado entre Mispá e Sem. Ali, o profeta e o povo reconheceram a ajuda do Senhor numa vitória épica contra os inimigos filisteus.

Essa conhecida expressão é bastante empregada até hoje, por judeus e cristãos, nos momentos de celebração e agradecimento a Deus. De fato, "Ebenézer" nos ajuda a lembrar o quanto Deus já fez por nós e fará. Também nos encoraja a ter esperança de que o mesmo Senhor que nos tem sustentando hoje, também nos dá segurança no futuro, seja qual for as circunstâncias.

A Pedra de Ajuda

Deus é a Pedra de ajuda. Não foi nenhuma outra coisa ou pessoa que trouxe a vitória ao povo. Samuel não esculpiu uma pedra fazendo dela um ídolo. Diferente da mentalidade idólatra, ele simplesmente ergueu uma rocha que ficasse como memorial sobre o poder do Senhor.

Deus como a Rocha (protetor) do seu povo é uma figura que aparece ao longo de toda a Bíblia:

  • "Rocha de Israel" - Gênesis 49:24
  • "Não há Rocha como nosso Deus" - 1 Samuel 2:2
  • "tu és a minha Rocha e a minha fortaleza'' - Salmos 31:3
  • "não se lembraram da Rocha" - Isaías 17:10
  • "O Senhor Deus é uma Rocha eterna" - Isaías 26:4
  • A pedra que os construtores rejeitaram - Salmos 118:22
  • Este Jesus é ‘a pedra que vocês rejeitaram’. Atos dos Apóstolos 4:11

Moisés no seu cântico, pouco antes de morrer advertiu ao povo que entrava na terra Prometida e que, ainda assim, se esquecia do Senhor:

Não se lembraram da Rocha que os gerou; e se esqueceram do Deus que os fez nascer.
Deuteronômio 32:18

A importância do memorial

Diversas vezes a Bíblia adverte sobre a necessidade de nos lembrarmos das coisas mais importantes. Várias festas no Antigo Testamento tinham esse propósito: servir como memorial, para que o povo se lembrasse dos feitos do Senhor, de geração em geração.

A Santa Ceia, por exemplo, é um memorial simbólico ordenado por Jesus Cristo para que nos lembrássemos da Sua obra redentora na cruz: "... façam isto em memória de mim." - (Lucas 22:19). "Até aqui..." - do mesmo modo, Samuel reconheceu que eles precisavam de se lembrar da grande ajuda do Senhor.

Infelizmente, temos a tendência natural de nos esquecermos das coisas boas que Deus nos dá. Por isso, temos a necessidade constante de exercitar a memória, lembrando do Senhor e do seu amor leal. Tal como o profeta Jeremias confessou nas suas Lamentações:

Quero trazer à memória o que me pode dar esperança - Lamentações 3:21-23

Quero trazer à memória o que pode me dar esperança.
As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos,
porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.
Lamentações 3:21-23

Deus é bom e cuida sempre daqueles que confiam nele. Mas o seu povo precisa se esforçar para não esquecer lembrar de tudo que Ele tem feito. Ele é grande em fidelidade!

Longe de Deus

O povo de Israel estava afastado do Senhor. Depois da morte do último juiz, Sansão, Israel vivia à sua maneira, negando-se a submeter à vontade de Deus. Quase toda a nação estava vivendo em pecado, em acentuada degradação moral e crescente idolatria. Até a casa do sacerdote Eli já tinha sido avisada sobre o castigo iminente. Confiados na sua própria força, os israelitas decidiram enfrentar os inimigos filisteus, sem o direcionamento claro de Deus.

Derrotados na batalha

Deus, por vezes, usa as próprias circunstâncias para corrigir o seu povo. Em 1 Samuel 4:1-2 - narra a 1ª vez que os israelitas estiveram no campo de batalha, posteriormente denominado Ebenézer por Samuel. Nessa ocasião, longe de Deus, os israelitas sofreram uma dura derrota dos filisteus, perdendo cerca de 4 mil homens e muitos tiveram que escapar fugindo.

Essa primeira derrota humilhante foi uma prova de que Deus não apoiava a conduta insubordinada e imoral do povo. Contudo, ainda assim falharam outra vez: em vez de se arrependerem da sua conduta má, armaram uma cilada para si mesmos. Acostumados com as práticas idólatras, os líderes do povo decidiram trazer a arca para o acampamento, sem considerarem o DEUS da arca.

Estratégia errada

Depois da derrota, os líderes do povo se reuniram. Estabeleceram uma tática e tentaram encaixar Deus no seu esquema. Eles não entendiam o porquê Deus permitira que seus inimigos vencessem na primeira batalha 1 Samuel 4:3. Levaram a Arca da aliança para o acampamento de guerra, sem buscar o conselho do Senhor. Contudo, o seu afastamento e independência causaram sua derrota. O pecado deles foi considerar o objeto e esquecer do Deus que ele simbolizava. Por isso, sofreram a segunda derrota.

A Arca da Aliança foi tomada

Este foi outro duro castigo sofrido pelo povo de Israel. Em vez de se voltarem para Deus, arrependidos pelo seu afastamento pecaminoso, os líderes decidiram levar a Arca da Aliança de Siló para o campo de batalha (1 Samuel 4:10-11).

Pode parecer que a intenção era boa, mas o seu grande erro foi agir tal como os pagãos. Eles se convenceram que uma peça de madeira, símbolo da aliança com Deus, os conduziria à vitória. Com uma mentalidade mística, imaginaram que a presença física da arca traria Deus para estar ao seu lado.

No entanto, a vontade de Deus é que seu povo se relacione com Ele em amor e devoção, não que O utilize como um amuleto da sorte para vencer suas guerras. O povo de Israel pensou que manipularia a Deus. Que, sem O buscar, poderiam levá-lo para suas guerras, mas o Senhor não se deixa controlar e dominar. Ele é quem está no controle de tudo!

Conclusão e aplicação

O povo tinha sofrido duras derrotas, inclusive perderam o símbolo da presença de Deus. Mas, após ter se arrependido e se voltado para Deus, o povo venceu! Samuel ergueu uma pedra memorial, chamada Ebenézer e disse "Até aqui o Senhor cuidou de nós" (1 Samuel 7:12).

No mesmo lugar onde, anteriormente, havia recebido 2 terríveis derrotas, o povo de Israel alcançou uma vitória grandiosa. Graças à Pedra de ajuda, que é o Senhor todo-poderoso!

"Até aqui nos ajudou o Senhor"

  • Deus é a nossa Rocha inabalável. - Mesmo que nos afastemos Dele, seu perdão está disponível quando nos arrependemos e nos voltamos para Ele de todo coração.
  • Deus não habita em templos nem em coisas feitas por homens. Ele é o Criador soberano e controla tudo no universo.
  • Por mais que tente, você não conseguirá manipular o Deus Criador. Ele é o Senhor!
  • Tentar vencer longe de Deus só trará frustração e decepções. Arrependa-se e conte com a ajuda de Cristo!
  • Deus é a nossa Pedra de ajuda, mesmo quando perdemos e somos humilhados.
  • O símbolo da glória e da presença de Deus nunca será retirada pelos inimigos, se nós mantivermos a presença de Deus constante em nossas vidas.
  • É através de um relacionamento, e não de um objeto de fé, que temos comunhão com Deus.
  • Ebenézer! Podemos confiar que o mesmo Deus que nos sustentou até hoje, nos sustentará para sempre.
  • Construa um memorial das vitórias que o Senhor tem te concedido. Lembre-se que Ele é bom e cuida de você!

Quando há dificuldades e derrotas, quer seja pelas nossas falhas ou pela permissão de Deus, a ajuda do Senhor sempre nos sustenta e ampara. Creia!

Pode te interessar também: