Qual a diferença entre ser cristão e ser católico?

Cristão é o termo usado para designar as pessoas que professam a fé em Jesus Cristo, de acordo com a Bíblia Sagrada. Católico é o cristão que se identifica com a Igreja Católica Apostólica Romana e se distingue dos demais grupos cristãos.

De modo geral, a palavra "cristão" possui um sentido mais abrangente, que engloba grupos diferentes que compõem os Ortodoxos, o Protestantismo, o Catolicismo Romano e outras confissões cristãs.

Diferença entre cristao e catolico

Leia aqui: O que é Igreja Ortodoxa

O que é ser Cristão?

Ser cristão significa seguir a Jesus Cristo, ser Seu discípulo, assemelhando-se a Ele. O discípulo aprende tudo sobre o seu mestre e busca seguir os seus passos. Não se trata de seguir dogmas religiosos, mas de seguir uma pessoa que é verdadeiramente Deus. Jesus é uma pessoa real que nos ama e convida-nos a um relacionamento sincero com Ele.

O termo "cristãos" foi pela primeira vez usado em Antioquia (Atos 11:26). Posteriormente foi adotado pelos fieis seguidores, que amam a Jesus Cristo e creem no Seu Evangelho. Os cristãos da igreja primitiva tinham tudo em comum e seguiam o exemplo de Jesus, vivendo uma vida de renúncia, longe da idolatria, do egoísmo e do pecado.

Durante o seu ministério, Jesus sempre alertou a quem quisesse segui-lo, que deveria abrir mão do padrão do mundo e renunciar a si mesmo (Lucas 9:23-25). Mas, infelizmente, há os que são simpáticos a Jesus mas não seguidores leais. São os chamados "cristãos nominais" ou "não praticantes" e estão nas diferentes confissões do cristianismo. Esses ainda não assumiram um real compromisso de se identificarem com Cristo.

Mas o cristão verdadeiro, mesmo com falhas, busca dedicar a sua vida totalmente a Jesus. Além disso:

  • compreende o plano de amor de Deus para salvar a humanidade (João 3:16)
  • arrepende-se dos seus pecados (Marcos 1:15) e confessa-os (1 João 1:9)
  • crê em Jesus como seu único Senhor e suficiente Salvador e é batizado (Marcos 16:15-16)
  • nasceu de novo (João 3:3)
  • observa os princípios bíblicos, tendo a Bíblia sagrada como sua base de fé e prática (João 5:39)
  • ama a Deus e ao seu próximo (Mateus 22:37-40)

Ser cristão é diferente de ser religioso ou um mero simpatizante. pois envolve ter um compromisso real com Cristo, por meio da Sua Palavra. Ser cristão é ser amigo e obedecer a Jesus:

O meu mandamento é este: Amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu ordeno.

João 15:12-14

Veja também: Qual a diferença entre cristão, protestante ou evangélico?

O que é ser católico?

Ser católico, atualmente, é ser um seguidor da religião católica ou um membro da Igreja Católica Apostólica Romana. "Católicos" é hoje usado para designar os fiéis unidos ao Pontífice romano (o Papa), os quais se distinguem dos ortodoxos e dos protestantes. Mas isso não foi sempre assim.

Então, antes "Católico" significava outra coisa?

Anteriormente, o termo era usado com caráter universal, englobando todos os cristãos. A palavra "católica" nomeava igrejas cristãs, de modo global, que concordavam com as doutrinas bíblicas fundamentais da fé cristã. Concordavam, inclusive, com as afirmações dos primeiros grandes concílios ecumênicos: Jerusalém (49 d.C), Nicéia (325 d.C) e Constantinopla (381 d.C). Pode-se dizer que "ser católica" era uma espécie de característica ou qualidade intrínseca da igreja primitiva.

Por isso, era denominada Igreja Católica Apostólica. Católica (do grego Katholikos, significa geral, universal, global) porque se regia por verdades universais, comuns a todos os cristãos em comunhão com Cristo e com os outros, em toda parte. E Apostólica porque se baseava nos ensinamentos dos apóstolos, transmitidas no Novo Testamento.

Quem mais se considerava católico?

A Igreja Ortodoxa e a Igreja Protestante buscaram conservar a essência do conceito católico nos seus fundamentos. Os Ortodoxos, até hoje mantêm a designação 'Católica' e, para muitas confissões protestantes o cerne da catolicidade continua válido.

Apesar da igreja romana ter requerido exclusividade na designação de 'Católica' para si, os demais cristãos sabem que pertencem ao povo de Deus espalhado por toda terra. E este povo não se restringe a uma igreja (denominação) específica. A grande Igreja de Cristo é global e é composta por fieis discípulos de Jesus. Esses, por meio da Palavra, permanecem em comunhão com Deus e também com os demais cristãos, por causa do amor e da fé no mesmo Senhor (Efésios 4:4-6).

Quando e por quê isso mudou?

No Concílio de Trento, a igreja de Católica Romana autodeclarou-se como a "Santa Igreja Apostólica Romana". O objetivo era defender o título de única igreja verdadeira. Por isso, distinguia-se como sendo "a Igreja católica". Isso também servia para fazer oposição a outros grupos cristãos que discordavam das diretrizes da igreja ligada ao Papa. 'Católico' passou, então, a corresponder à descrição da denominação particular, restringindo-se de outros cristãos.

Com a Reforma, a polêmica acerca da igreja verdadeira foi amplamente debatida. Inúmeras medidas de oposição aos reformados foram tomadas em Trento, dando início à Contrarreforma. Nesse período de efervescente afirmação, o termo "Catolicismo" nasce como oposição ao "Protestantismo". Daí passa a ser usado correntemente para designar a religião da igreja Romana.

Leia aqui: O que foi a Reforma Protestante? Como surgiu o Protestantismo?

O que torna o "católico" diferente dos demais cristãos?

Em linhas gerais, os católicos possuem estilos artísticos e rituais litúrgicos bastante característicos. Possuem alguns usos, costumes e práticas religiosas específicos da sua tradição. Além disso, afirmam dogmas e determinadas concepções doutrinais que não estão de acordo com a Bíblia. Por exemplo:

Apesar das diferenças há também alguns pontos comuns entre católicos e os demais cristãos. Comparando com evangélicos, por exemplo:

  • ambos concordam com a doutrina da trindade,
  • aguardam a segunda vinda de Jesus,
  • têm a Bíblia como regra de fé e prática (embora os católicos tenham também outras regras),
  • compreendem a dignidade e o valor da vida,
  • possuem valores cristãos, etc.

Veja aqui: o que é a Igreja Católica?