É pecado matar em legítima defesa?

A Bíblia não é muito clara se matar em legítima defesa é pecado ou não. A vida humana é sagrada e a morte é sempre um evento trágico. Em alguns casos, matar em legítima defesa poderá ser justificado. Matar deve ser sempre a última opção.

O que é matar em legítima defesa?

Matar em legítima defesa é matar uma pessoa para impedir que mate você ou outras pessoas inocentes. Por exemplo, se você está se defendendo de um bandido que vai lhe matar e acaba por matar o bandido no processo, isso é legítima defesa. Um policial que mata um bandido que vai matar um grupo de inocentes também age em legítima defesa. Matar soldados durante uma guerra para proteger seu povo também pode ser considerado legítima defesa.

Veja aqui: crente pode ser policial ou militar?

O que a Bíblia diz sobre matar em legítima defesa?

Cada vida humana é preciosa e deve sempre ser protegida. Matar outra pessoa é um pecado muito grave (Deuteronômio 5:17). Mas matar em legítima defesa é uma situação mais complicada, porque de qualquer jeito alguém vai morrer. A pergunta é: quem? Você, o agressor ou outra pessoa inocente?

A Bíblia ensina que é um ato nobre amar os inimigos mas também ensina que temos o dever de proteger nossas famílias e pessoas inocentes quando podemos (1 Timóteo 5:8). Algumas pessoas colocam a questão assim: o crente pode decidir não se defender se só sua vida estiver em jogo mas tem o dever de se defender quando há outras vidas que vão ser afetadas.

Veja também: o que a Bíblia diz sobre a pena de morte?

O problema é que a vida de quem quer matar você também é preciosa (Ezequiel 18:23). No entanto, se você não matar essa pessoa, ela vai tirar outra vida preciosa ou até muitas vidas. O crente sabe e vai para o Céu se morrer mas não sabe o que acontecerá com qualquer outra pessoa que morra no confronto.

Às vezes defender a vida de uma pessoa vai ter como consequência tirar a vida de outra. Matar nunca deve ser o propósito mas só uma consequência triste de uma defesa justa. Quem causou a morte foi o agressor, não o defensor. De qualquer jeito, quem mata em legítima defesa deve pedir perdão a Deus.

Descubra aqui: Deus perdoa homicídio?

Matar o agressor não é justificado quando:

  • Não há perigo sério – quando não há perigo de morte ou agressão séria
  • Dá para fugir – se você e outras pessoas envolvidas podem fugir, então devem fugir
  • Dá para se defender sem matar – matar só deve ser considerado quando é a única forma de se defender
  • O atacante desiste – se o atacante para de atacar, não há mais necessidade de matar