Por que Deus permite perseguição?

Jesus avisou que a perseguição seria uma parte da vida cristã. Ser cristão significa se tornar inimigo do mundo das trevas, que persegue os filhos da luz. A perseguição existe por causa do mal no mundo, mas Deus usa até a oposição para cumprir Seus planos e fortalecer a Igreja.

Liberdade para escolher

Deus nos deu livre-arbítrio. Isso significa que todos temos uma escolha entre o bem e o mal, entre as trevas e a luz. Mas esses dois lados são inimigos. Escolher Jesus significa tomar uma posição contra o mal, que vai desagradar a muitas pessoas que vivem no pecado (Tiago 4:4). A luz expõe a sujeira do pecado e deixa as pessoas desconfortáveis. Muitos preferem tentar apagar a luz, em vez de mudar de vida.

A perseguição é uma consequência da escolha do pecado. Quem vive no pecado pertence ao diabo, que quer destruir os filhos de Deus. O verdadeiro inimigo é espiritual (Efésios 6:11-12). As pessoas que perseguem cristãos também são pessoas que precisam de Jesus, mas foram escravizadas pelo seu próprio pecado. Enquanto dificulta a vida dos cristãos, o diabo está destruindo a vida dos perseguidores.

Descubra aqui mais sobre a igreja perseguida atual.

A grande prova de fé

Deus dá liberdade para escolher o pecado, mas Ele usa até as ações ruins dos perseguidores para o bem de Seus filhos. Nada pode frustrar os planos de Deus.

Não dá para viver em cima do muro. A perseguição obriga a tomar uma posição. Ou você está mesmo decidido a seguir Jesus de todo coração, custe o que custar, ou você vai abandonar Jesus (Marcos 4:16-17). Não há “cristãos de domingo” em lugares de grande perseguição. Há cristãos de verdade e não-cristãos.

Por incrível que pareça, diante da perseguição, a fé dos verdadeiros cristãos fica mais forte (2 Coríntios 4:16-17). Surgem dúvidas e dificuldades, mas Jesus dá força para vencer todo o medo. É nas maiores dificuldades que aprendemos a depender totalmente de Deus. 

Perseguição e crescimento

No início da igreja, os cristãos estavam quase todos juntos em Jerusalém. Havia alguma oposição mas os cristãos não estavam sofrendo perseguição muito grave. Mas, depois da morte de Estêvão, o primeiro mártir, começou uma perseguição muito violenta. A maioria dos cristãos foi obrigada a fugir de Jerusalém (Atos dos Apóstolos 8:1-3). Mas, em vez de destruir a igreja, a perseguição levou o evangelho a muitos outros lugares.

Leia aqui a história de Estêvão.

Por onde iam, os cristãos perseguidos partilhavam o evangelho e convertiam mais pessoas (Atos dos Apóstolos 8:4). Assim, o Cristianismo começou a se espalhar pelo império romano. A perseguição foi o catalisador da primeira grande expansão da igreja. Deus virou os planos dos inimigos de ponta cabeça!

Deveria ser o contrário, mas a perseguição às vezes ajuda a igreja a crescer. Os cristãos perseguidos não podem ficar no comodismo. A perseguição obriga à ação. O testemunho de uma pessoa sofrendo perseguição é muito impactante, porque mostra que crê totalmente naquilo que prega, a ponto de perder tudo (até a vida) por Jesus.

A perseguição é uma obra terrível do diabo mas Deus pode transformar qualquer situação em bênção. Diante da perseguição, os cristãos são desafiados a aprofundar sua fé e a viver mais como Cristo, que também foi perseguido durante seu ministério. Todos que não vivem debaixo de perseguição devem orar pela igreja perseguida e fazer tudo que podem para ajudar esses crentes incríveis na sua difícil missão (Hebreus 13:3). A verdade não pode ser apagada!