Quem foi Estêvão?

Estêvão foi o primeiro mártir cristão. Ele foi uma autoridade na igreja primitiva e realizava milagres. Depois de ser preso injustamente, Estêvão foi morto por causa de sua pregação, mas ele perdoou seus inimigos.

A Bíblia não nos conta muito sobre a vida de Estêvão mas nos dá informação importante sobre seu caráter. Estêvão era um cristão fiel, com boa reputação na igreja.

Depois do dia de Pentecostes, a igreja primitiva cresceu muito rapidamente. Os apóstolos lideravam a igreja mas chegou a um ponto em que eles precisaram delegar algumas responsabilidades a outras pessoas. Por isso, a igreja escolheu sete homens de caráter excelente para servir às mesas e cuidar das viúvas (Atos dos Apóstolos 6:2-4). Um dos sete homens foi Estêvão.

Além de suas responsabilidades práticas na igreja, Estêvão ficou conhecido por estar cheio do poder de Deus e realizar milagres (Atos dos Apóstolos 6:8). Alguns judeus não ficaram contentes e tentaram apanhar Estêvão em discussões. Mas Deus deu muita sabedoria a Estêvão e ninguém conseguia refutar sua argumentação.

O julgamento e a morte de Estêvão

Os inimigos de Estêvão decidiram então acabar com ele. Eles inventaram acusações de blasfêmia contra o templo e contra a Lei de Moisés. A multidão ficou agitada e Estêvão foi preso e levado ao Sinédrio, o tribunal judeu (Atos dos Apóstolos 6:12-14). Mas, apesar de estarem zangados com ele, todos reconheceram que Estêvão parecia ter a cara de um anjo!

Quando chegou a hora de se defender, Estêvão deu um longo discurso contando a história do povo judeu e como todos os líderes levantados por Deus sofreram rejeição e perseguição do povo. Estêvão também apontou para as profecias sobre Jesus no Antigo Testamento e repreendeu seu povo por sua rebeldia e rejeição da verdade (Atos dos Apóstolos 7:51-53).

A repreensão não caiu bem nos ouvidos do Sinédrio e eles ficaram irados com Estêvão. Mas Estêvão não estava preocupado com isso. Ele estava recebendo uma visão de Jesus no Céu (Atos dos Apóstolos 7:55-56).

Furiosos, eles arrastaram Estêvão para fora da cidade e o mataram à pedrada (Atos dos Apóstolos 7:57-58). Um dos homens que estavam ali, consentindo com o apedrejamento de Estêvão era um jovem chamado Saulo, que se tornaria um grande perseguidor de cristãos (mas depois iria mudar radicalmente de vida – veja sua história aqui).

Estêvão entregou seu espírito nas mãos de Deus e pediu que Ele perdoasse seus assassinos. Depois desse último ato de bondade, Estêvão morreu (Atos dos Apóstolos 7:59-60).

Veja também: o que é a igreja perseguida?

A morte de Estêvão foi um momento de grande tristeza e marcou o início da primeira perseguição feroz aos cristãos. Mas, ao mesmo tempo, esse acontecimento fez com que o evangelho fosse pregado em muitos lugares novos, fazendo a igreja crescer ainda mais! O exemplo de Estêvão deu (e ainda dá) coragem a muitos outros cristãos que enfrentaram grandes perigos por sua fé.