O que é pecado?

Pecado é não estar em conformidade com o padrão de Deus, seja em estado, disposição ou ação. Pecar significa transgredir a lei de Deus, "errar o alvo".

O pecado atingiu toda a humanidade desde Adão e Eva e, ao longo da Bíblia, pode ser entendido de duas maneiras: estado de pecado (escravidão) e ações pecaminosas (prática do pecado). O pecado tem consequências e deve ser punido para cumprimento da justiça. Mas Deus oferece solução para o problema do pecado: concedendo perdão através de Jesus Cristo.

O pecado é um dos temas centrais da Bíblia. Por isso, entender o que é pecado é essencial para a fé cristã. Além disso, reconhecer e se arrepender são chaves para avançar na caminhada com Deus de forma plena e saudável.

Origem do Pecado

Pecado não existe por si, ou seja, não existe uma entidade que se chama "Pecado" que luta contra Deus, como um igual. Mas o pecado é justamente a negação da vontade de Deus. A Bíblia relata o primeiro pecado da humanidade e a história de como Deus tratou desse problema desde então. Assim, as Escrituras tanto registram o primeiro pecado, como traduzem a resposta progressiva de salvação do domínio das trevas.

Segundo a Bíblia, entendemos que o pecado teve duas origens: a origem nos anjos e a origem na humanidade.

Pecado dos Anjos

Quem primeiro pecou contra Deus foi Satanás, na rebelião dos anjos (2 Pedro 2:4). Não sabemos exatamente o momento da queda dos anjos, mas provavelmente teria ocorrido antes do pecado de Adão e Eva, porque o próprio Satanás estava lá para tentá-los (Apocalipse 12:9), já em rebelião contra Deus.

Veja também o que a Bíblia ensina sobre Satanás.

Pecado na Humanidade

Entre os humanos o pecado entrou em ação quando Adão e Eva fizeram o que Deus tinha proibido: comeram o fruto do conhecimento do bem e do mal (Romanos 5:14). Ainda que tenha sido Satanás que os seduziu a fazerem isso, a culpa é do casal.

Quando o pecado entrou na humanidade, todos os humanos passaram a ser culpados do pecado, e indiscutivelmente todos pecaram contra Deus (Romanos 5:12). Além disso, não existe uma pessoa que não peque ou que possa resistir ao pecado em todas as ocasiões (com exceção de Jesus).

A natureza e o estado do pecado

A natureza do pecado se traduz na ofensa direta contra Deus. É a disposição natural humana de se afastar de Deus e de seus conselhos. É a falha em seguir o caminho proposto por Deus, desviando-se para viver noutro rumo, conforme a sua própria maneira . O estado de pecado é essa condição (carne), que abrange a todas as pessoas universalmente. Todos temos pecado (1 Jo. 1:8), estamos condicionados a essa natureza pecaminosa.

Escravidão do pecado

A escravidão pelo pecado é o estado em que todas as pessoas nascem e se encontram naturalmente após Adão (Romanos 3:10-12). Nesse estado as pessoas estão servindo a Satanás (Efésios 2:1-2), o príncipe deste mundo, de forma inconsciente.

Mesmo quando nascemos, é dito que estamos mortos em espírito, pois estamos separados de Deus e condenados pelo nosso estado de servidão ao pecado.

Como está escrito:
"Não há nenhum justo, nem um sequer
Romanos 3:10

Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados
Efésios 2:1

Mas, graças a Deus, porque, embora vocês tenham sido escravos do pecado, passaram a obedecer de coração à forma de ensino que lhes foi transmitida.
Romanos 6:17

Atos pecaminosos

Os atos de pecado são atitudes específicas que ofendem a Deus e às pessoas. São atitudes ou práticas que Ele proíbe expressamente.

Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti: Aqueles que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus.
Gálatas 5:19-21

Deus criou todas as coisas e nele não habita nenhum mal ou trevas. Como Criador, estabeleceu regras e padrões de como a vida deve ser vivida. Portanto, todo e qualquer desvio dessa norma é uma ofensa contra o Criador de todas as coisas.

Além de ofender a Deus, a prática do pecado também é maléfica para as pessoas que praticam e para outros ao seu redor. Por exemplo, a mentira ofende a Deus (que é a Verdade), ofende a quem recebeu a mentira e prejudica o próprio mentiroso.

Dessa forma podemos nos assegurar que o viver santo, de acordo com a vontade de Deus, é o melhor para todas as pessoas.

O conhecimento do pecado

Conhecer o pecado é essencial para a vida cristã. Listas como as descritas pelo apóstolo Paulo aos Gálatas (mencionado acima), ou 2 Timóteo 3:2-4 nos ajudam a ter bem claro contra o quê estamos a lutar todos os dias.

Justamente para conhecermos o pecado é que Deus deu a Lei do Antigo Testamento. A Lei não oferecia salvação, como Jesus oferece. Mas é graças a ela que podemos reconhecer nossos pecados, e entender o quão longe estamos do padrão de excelência e santidade de Deus. O apóstolo Paulo é testemunha disso quando diz que:

De fato, eu não saberia o que é pecado, a não ser por meio da Lei.
Romanos 7:7

Assim, a Lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé.
Gálatas 3:24

Solução para o pecado

O pecado inclui estados de depravação, culpa, incapacidade humana, condenação e consequentemente de morte. A cobiça interior atrai, seduz e gera o pecado. E quando este é praticado, gera a morte Tiago 1:14-15. O salário do pecado, i.é, seu pagamento justo e devido é a morte (física e espiritual), deixando o pecador longe da presença de Deus eternamente.

Mas Deus, pelo seu amor e misericórdia (Efésios 2:4-6) resolveu o problema do pecado que nos subjugava:

Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz...
Colossenses 2:13-14

A vitória de Cristo Jesus

Desde o momento em que o pecado entrou na Criação, Deus teve um plano de redenção. Ao enviar seu Filho, a segunda pessoa da Trindade, para se sacrificar por toda humanidade.

Paulo diz que Jesus é um segundo Adão, pois assim como por meio de Adão as pessoas encontraram a morte espiritual, por meio de Cristo as pessoas encontram Vida e a entrada para a Eternidade.

Entretanto, não há comparação entre a dádiva e a transgressão. De fato, muitos morreram por causa da transgressão de um só homem, mas a graça de Deus, isto é, a dádiva pela graça de um só, Jesus Cristo, transbordou ainda mais para muitos.
Romanos 5:15

A luta diária

Ao invés de sermos escravizados pelo pecado, agora devemos nos sujeitar à Cristo e entregarmos nossa vida em "escravidão" à Ele.

Mas, graças a Deus, porque, embora vocês tenham sido escravos do pecado, passaram a obedecer de coração à forma de ensino que lhes foi transmitida.
Vocês foram libertados do pecado e tornaram-se escravos da justiça.
Romanos 6:17-18

Cristo nos libertou da escravidão do pecado. Mas isso não significa que os cristãos se tornam perfeitos em conduta. Ou seja, o cristão ainda peca. Porém, o pecado deve lhe causar constrangimento e lamento, e ele deve se arrepender naturalmente.

O apóstolo Paulo escreveu sobre sua luta interna contra o pecado, e isso nos ensina muito sobre a nossa própria relação com o pecado:

Sabemos que a Lei é espiritual; eu, contudo, não o sou, pois fui vendido como escravo ao pecado.
Não entendo o que faço. Pois não faço o que desejo, mas o que odeio.
E, se faço o que não desejo, admito que a Lei é boa.
Nesse caso, não sou mais eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim.
Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo.
Romanos 7:14-18

O pecado não nos domina mais, mas habita em nós. A vida cristã passa a ser uma luta constante contra o pecado, tendo como objetivo a santidade. Deus exige que nós andemos como Jesus andou, e Ele foi perfeito em tudo.

A vida de santidade e de boas obras agrada a Deus e transmite Seu caráter através da nossa vida!

Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne.
Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam.
Gálatas 5:16-17

Se tropeçarmos na nossa caminhada, e certamente iremos tropeçar, devemos confessar a Deus. Ele nos exige santidade, mas é bondoso para nos perdoar quando pecamos.

O apóstolo João deixa claro, que ainda pecamos, mas quando pecarmos devemos confiar em Jesus Cristo:

Meus filhinhos, escrevo a vocês estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.
1 João 2:1

Veja também quem foi Adão e Eva segundo a Bíblia.