Qual é o significado da parábola da figueira?

Jesus contou duas parábolas sobre figueiras: uma sobre a importância de dar frutos e outra sobre reconhecer quando o fim dos tempos está próximo. A figueira era uma árvore muito comum em Israel e servia como um exemplo fácil de entender.

Jesus usou a figueira para ensinar várias lições. Além de contar duas parábolas sobre figueiras, Jesus também usou uma figueira viva para ensinar seus discípulos.

Veja também: por que Jesus amaldiçoou a figueira?

As duas parábolas sobre figueiras que Jesus contou foram:

A parábola da figueira que anuncia o verão

Em Mateus 24:32-33, Jesus explicou que a figueira se renovava, crescendo novas folhas, quando o verão estava próximo. Assim, quando as pessoas viam a figueira florescendo, sabiam que o verão estava chegando.

Antes de contar essa parábola, Jesus tinha revelado alguns sinais que iriam acontecer antes do fim dos tempos. Ele usou essa parábola para explicar que esses sinais servem de aviso que o fim está próximo. Ninguém sabe quando Jesus voltará mas, assim como a figueira anuncia o verão, quando virmos esses sinais saberemos que sua vinda está próxima.

Nessa parábola, a figueira não tem nenhum simbolismo especial. Lucas 21:29-31 conta a mesma parábola e acrescenta que todas as árvores fazem o mesmo. A parábola simplesmente significa que os sinais mostram quando fim está próximo.

Leia aqui: quais são os sinais do fim do mundo?

A parábola da figueira que não dava fruto

A outra parábola com uma figueira que Jesus contou foi sobre um homem que foi inspecionar sua figueira. Ele procurou mas não achou fruto nenhum. Já era o terceiro ano que a figueira não produzia nada, por isso ele mandou seu jardineiro cortá-la. A figueira estava apenas sugando a vida do solo, sem produzir nada de bom (Lucas 13:6-7).

O homem que cuidava das árvores pediu mais um ano ao dono da árvore. Ele iria adubar a figueira e cuidar bem dela, para que desse fruto. Se, mesmo assim, a figueira não produzisse nada dentro de um ano, seria cortada (Lucas 13:8-9).

Jesus contou essa parábola para mostrar que vai chegar um dia em que Deus nos chamará para prestar contas. Antes de contar a parábola da figueira improdutiva, Jesus tinha avisado que todos que não se arrependem perecerão. Nosso tempo de vida é limitado, precisamos nos arrepender quanto antes (Lucas 13:4-5).

Assim como o dono da figueira lhe deu três anos e depois ainda mais um para começar a produzir, Deus dá a cada pessoa uma certa quantidade de tempo para se arrepender e mudar de vida. Deus é muito paciente mas ele não vai esperar eternamente. Chegada a hora, quem não tiver produzido o “fruto do arrependimento” sofrerá a condenação de Deus (Mateus 3:7-8).

Deus nos dá muitas oportunidades para nos arrependermos. Ele nos ama e não fica feliz em castigar ninguém. Deus quer nos perdoar e salvar, mas primeiro precisamos nos arrepender.