Parábola das Dez Virgens: estudo e significado

A parábola das dez virgens foi contada por Jesus para nos explicar a importância de estarmos preparados para sua volta. A chegada do noivo representa a segunda vinda do Senhor Jesus Cristo e as virgens representam a todos nós, que devemos esperar por ele.

A Parábola das Dez Virgens

— Então o Reino dos Céus será semelhante a dez virgens que, pegando as suas lamparinas, saíram a encontrar-se com o noivo.
Cinco delas eram imprudentes, e cinco, prudentes.
As imprudentes, ao pegar as suas lamparinas, não levaram óleo consigo,
mas as prudentes, além das lamparinas, levaram óleo nas vasilhas.
E, como o noivo estava demorando, todas ficaram sonolentas e adormeceram.
Mas, à meia-noite, ouviu-se um grito: "Eis o noivo! Saiam ao encontro dele!"
— Então todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lamparinas.
E as imprudentes disseram às prudentes: "Deem a nós um pouco do óleo que vocês trouxeram, porque as nossas lamparinas estão se apagando."
Mas as prudentes responderam: "Não! Porque então vai faltar tanto para nós como para vocês! Vão aos que o vendem e comprem óleo para vocês."
E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa do casamento. E fechou-se a porta.
Mais tarde, chegaram as virgens imprudentes, dizendo: "Senhor, senhor, abra a porta para nós!"
Mas o noivo respondeu: "Em verdade lhes digo que não as conheço."
Portanto, vigiem, porque vocês não sabem o dia nem a hora.

Mateus 25:1-13

Venho sem demora... Apocalipse 3:11 - Imagem das 10 virgens esperando o noivo

Resumo da parábola das Dez Virgens

Dez virgens estavam esperando a chegada do noivo para uma festa de casamento. Todas tinham candeias, que deveriam acender quando o noivo chegasse. Isso fazia parte da cerimônia típica de casamento naqueles tempos no Médio Oriente. Cinco das virgens eram sensatas e tinham trazido óleo para suas candeias, mas as outras cinco eram imprudentes e não levaram óleo (Mateus 25:1-4).

Era de noite e o noivo estava demorando a chegar. As dez virgens esperaram, esperaram, esperaram… até que ficaram com sono e adormeceram. À meia-noite, todas foram acordadas com o anúncio da chegada do noivo. Todas se apressaram para se aprontarem e as cinco virgens sensatas usaram seu óleo para acender suas lamparinas. Mas as cinco virgens imprudentes não conseguiam acender suas candeias porque não tinham óleo. Então elas pediram óleo emprestado às virgens sensatas mas cada uma tinha trazido apenas o suficiente para si (Mateus 25:7-9).

Sem outra opção, as cinco virgens insensatas saíram para comprar óleo. Mas, enquanto procuravam onde poderiam comprar, o noivo chegou e entrou na casa da festa. As cinco virgens sensatas entraram com ele e participaram do banquete de casamento. Quando as imprudentes chegaram, encontraram a porta fechada e, por mais que clamassem, não puderam entrar (Mateus 25:10-12).

Estudo e significado da Parábola das Dez Virgens

Uma parábola é uma história inventada por Jesus para explicar uma verdade mais complexa. A parábola das Dez Virgens encontra-se registrada somente no Evangelho de Mateus, capítulo 25.

Propósito

Jesus contou esta parábola quando estava explicando sobre sua vinda no fim dos tempos. Depois do Seu Sermão escatológico, Ele utilizou esta ilustração para nos ajudar a entender a importância de nos mantermos vigilantes até sua vinda.

Contexto

O contexto da parábola fala acerca da segunda vinda de Jesus. No capítulo anterior à parábola (Mateus 24), Cristo discursa aos seus discípulos realçando os sinais que antecederão a sua vinda: dias atribulados, perseguição dos cristãos, guerras, fome, traição, diminuição do amor, aumento do ódio e surgimento de falsos profetas.

Jesus falou claramente sobre o Final dos Tempos e a importância de estarmos preparados, porque ninguém sabe o dia nem a hora em que acontecerá (Mateus 24:42-44). Ele alertou-nos para a necessidade de ser prudentes e fieis até o fim, fazendo o que é certo, sem hipocrisia.

Personagens

Noivo: um homem recém-casado que representa Jesus. Assim como o noivo, que ia à casa da noiva para buscá-la para a festa de casamento, assim sabemos que um dia Ele virá para buscar o Seu povo. Cristo voltará, mas não sabemos exatamente quando. Por isso, precisamos ficar alertas.

Dez virgens: assemelham-se na totalidade a todos que simpatizam e querem seguir a Jesus Cristo (cristãos nominais e praticantes). Dentro deste grande grupo há prudentes e imprudentes, mas não devemos julgar. Precisamos perseverar e estar preparados para encontrar com o Noivo.

Cinco virgens prudentes: as virgens sensatas representam aquelas pessoas que ouvem o evangelho, se convertem (creem e se arrependem) e vivem verdadeiramente para Jesus. Essa é nossa forma de nos prepararmos para a segunda vinda de Jesus (2 Pedro 3:11-13).

Cinco virgens imprudentes: essas virgens insensatas representam as pessoas que, tendo ouvido o Evangelho, não mudam de vida, não nasceram de novo. Continuam na velha vida do pecado, não se arrependem, nem pensam nas consequências do que fazem.

Versículos 2 Pedro 3:13-14 - Imagem lamparina acesa na escuridão

O significado e aplicações da parábola das Dez Virgens

Jesus alerta sobre a importância de estar preparado para o final dos tempos e a sua Segunda vinda. Ele mostra que a negligência na vigilância pode ser fatal para aqueles que pensam estar seguindo, mas de fato não estão prontos.

  • A espera pelo noivo pode parecer demorada, mas quando Ele chegar (individualmente quando morrermos ou coletivamente na sua Segunda vinda) você precisa estar preparado.
  • São várias interpretações associadas a essa parábola. Alguns estudiosos consideram que as lâmpadas podem estar relacionadas à uma profissão de fé. Aparentemente, pressupõe alguma luz pela sua chama, mas se não tiver abastecida com a essência certa: Jesus a Luz do mundo, as lâmpadas não cumprem o seu efeito.
  • O azeite nas vasilhas é muitas vezes interpretado como a graça concedida por Deus, em Jesus, ou mesmo como a presença do Espírito Santo, como selo da salvação na vida dos crentes. De fato, quem não recebeu a graça salvadora nem tem o Espírito de Deus não terá acesso ao Reino dos céus.
  • As virgens prudentes não foram pegas de surpresa quando o noivo chegou, mesmo depois de dormirem, porque tinham trazido seu óleo. Mesmo que pareça demorar, permaneça fiel, sempre na graça de Cristo, cheio do Espírito Santo. Quem tem sua vida dedicada a Deus não precisa temer o fim, porque vai estar pronto, de consciência limpa, quando Jesus chegar. Sua entrada no Céu está garantida.
  • As virgens loucas foram surpreendidas em sua insensatez. Elas poderiam ter preparado o óleo antes da chegada do noivo, mas deixaram o tempo se esgotar. Além disso, tentaram pelos seus próprios esforços garantir a entrada na festa. Quando o noivo chegou, elas estavam ausentes. Já não havia solução para elas. Da mesma forma, quando Jesus chegar, quem não se converteu realmente para uma nova vida dedicada a Deus não poderá entrar no Céu.
  • Semelhante à Parábola das Bodas, na qual os convidados do banquete contrastavam pelas vestimentas, aqui todas as 10 são virgens, porém nem todas tinham o azeite. Os participantes das várias congregações abrangem pessoas prudentes e imprudentes como nas parábolas. Tanto as virgens como os convidados podem ser representados pela totalidade das pessoas que se convertem (real ou aparentemente) nas igrejas.
  • Nosso tempo é limitado. Um dia, vamos morrer ou Jesus vai voltar. Ninguém sabe quando seu tempo na terra acabará mas, quando esse dia chegar, não haverá mais oportunidade para arrependimento. Nosso destino já estará selado. Por isso, precisamos agir já!
  • Não podemos deixar a mudança de vida para outra hora, porque não sabemos se vamos ter outra oportunidade.
  • Precisamos reconhecer nossos pecados, crer que Jesus veio para nos salvar e entregar nossa vida a ele. Esse será o início de uma vida nova, dedicada a Deus, em vez de ser escravizada ao pecado (Romanos 13:11-14).
  • A vinda de Jesus é motivo de grande esperança e alegria para o seu povo. Porque nesse dia iremos entrar, pela fé mediante a graça do Senhor Jesus, na grande festa eterna do Céu! Viveremos para sempre com o nosso Deus.

Leia aqui mais sobre: