Quem foi Gideão?

Gideão foi um juiz de Israel, que venceu um exército muito grande com apenas 300 homens. Gideão liderou Israel durante 40 anos.

Durante sete anos, os midianitas e amalequitas e outros povos vizinhos tinham atacado Israel, destruindo plantações e roubando gado. Por causa disso, os israelitas ficaram muito pobres. Então os israelitas clamaram a Deus por socorro. Deus enviou um profeta para explicar que a opressão era castigo pela idolatria (Juízes 6:7-10).

Veja aqui: o que Deus diz sobre idolatria?

Deus chama Gideão

O Anjo do Senhor apareceu a Gideão quando ele estava tentando esconder seu trigo dos invasores. O anjo lhe disse que ele iria derrotar os invasores, porque Deus estava com ele. Mas Gideão achou que ele não era a pessoa certa (Juízes 6:14-16). O Anjo de Deus lhe confirmou a mensagem, fazendo fogo aparecer e consumir a oferta que Gideão tinha oferecido a Deus.

Nessa noite, Deus mandou Gideão destruir os altares idólatras de seu pai. Gideão obedeceu mas, quando os homens da cidade descobriram, ficaram irados com ele. O pai de Gideão o defendeu, explicando que se Baal fosse um deus de verdade, teria impedido Gideão de destruir seu altar. Por isso, Gideão ficou conhecido como Jerubaal, que significa “que Baal dispute com ele” (Juízes 6:31-32).

A vitória de Gideão

Quando Gideão foi lutar contra os midianitas, a desvantagem era grande: 135 mil inimigos contra 32 mil israelitas. Gideão pediu um sinal para ter a certeza que Deus iria libertar Israel. Uma noite ele colocou um bocado de lã no chão e pediu que apenas a lã ficasse molhada com orvalho, não o chão. De manhã, apenas a lã estava molhada. Na noite seguinte ele pediu para a lã ficar seca e o chão molhado e aconteceu!

Deus disse a Gideão que seu exército era grande demais (Juízes 7:2-3). Então Gideão mandou embora todos que estavam cheios de medo mas Deus disse que ainda eram muitos. A vitória viria de Deus, não da força do exército. Então Gideão separou 300 homens que beberam água lambendo-a como cachorro, sem se ajoelhar. Com apenas esses homens ele atacou os midianitas.

Divididos em três grupos, os israelitas surpreenderam o exército inimigo, fazendo grande ruído no meio da noite (Juízes 7:19-21). Os inimigos ficaram confusos e se viraram uns contra os outros. Gideão perseguiu os inimigos em fuga e, com a ajuda de mais israelitas, ele derrotou todos e matou seus líderes. Pelo caminho, algumas cidades israelitas não ajudaram Gideão e seus homens cansados. Por isso, quando terminou a batalha, Gideão castigou essas cidades.

Os israelitas quiseram proclamar Gideão como seu rei mas ele recusou (Juízes 8:22-23). Gideão apenas aceitou receber uma parte dos despojos da guerra. Com o ouro que recebeu, Gideão fez um manto sacerdotal, que colocou em sua cidade. Infelizmente, esse manto se tornou um ídolo para a família de Gideão.

Veja também: o que a Bíblia ensina sobre liderança?

Durante todo o resto da vida de Gideão Israel teve paz (Juízes 8:28-29). Gideão voltou para casa, se casou com muitas mulheres e teve 70 filhos. Mas depois que morreu, os israelitas voltaram outra vez para a idolatria e se esqueceram de Deus e de tudo que Ele fez através de Gideão.