Quem foi Efraim?

Efraim foi o segundo filho de José do Egito, que deu seu nome a uma das 12 tribos de Israel. A tribo de Efraim se tornou muito poderosa e várias figuras importantes vieram dessa tribo. Depois que o país foi dividido em dois reinos, Judá e Israel, o nome Efraim passou a representar o povo de Israel.

Depois que foi promovido pelo faraó, José se casou com uma egípcia e teve dois filhos: Manassés e Efraim (Gênesis 41:50-52). Anos mais tarde, quando seu pai Jacó estava cego e idoso, José levou seus dois filhos para visitá-lo. José colocou Manassés à direita de Jacó e Efraim à esquerda, para recebem sua bênção. Jacó, porém, cruzou os braços e colocou a mão direita sobre a cabeça de Efraim!

José achou errado, porque Efraim era o mais novo e a mão direita representava a bênção do filho mais velho, o futuro chefe da família. Mas Jacó profetizou que Efraim se tornaria mais poderoso que Manassés (Gênesis 48:19-20). Jacó também adotou Efraim e Manassés como se fossem seus filhos. Assim, eles foram contados como duas tribos, não apenas como uma.

Veja aqui a história de José do Egito.

A Bíblia não fala sobre a vida de Efraim. Apenas diz que ele teve alguns filhos. Dois de seus filhos foram mortos quando tentaram roubar os rebanhos do povo da cidade de Gate. Isso deixou Efraim muito triste.

Algum tempo depois Efraim ganhou outro filho, chamado Berias, que seria o antepassado de Josué, que conquistou a terra prometida. Efraim também teve uma filha, Seerá, que fundou três cidades (1 Crônicas 7:23-24).

Veja também a história de Manassés.

A tribo de Efraim

Com o tempo, a tribo de Efraim cresceu e se tornou muito numerosa. Além de Josué, algumas outras pessoas famosas na Bíblia também vieram da tribo de Efraim:

  • A juíza Débora
  • O profeta Samuel
  • Jeroboão, o primeiro rei de Israel depois que se separou de Judá

Descubra aqui: quem foi Débora na Bíblia?

A tribo de Efraim também foi muito influente porque estava sediada no centro do país e tinha muitos guerreiros. A participação das tropas de Efraim podia mudar o rumo de uma batalha. Antes da construção do templo em Jerusalém, o tabernáculo ficou montado durante bastante tempo no território da tribo de Efraim.

Quando o resto de Israel se separou de Judá e dos reis que eram descendentes de Davi, Jeroboão, que era de Efraim, se tornou o rei de Israel. Ele estabeleceu um altar idólatra em Betel, que ficava no território de Efraim (1 Reis 12:28-29). Esse altar se tornou um grande centro religioso do país, levando Israel a pecar.

Mais tarde, Samaria, uma cidade em Efraim, se tornou a capital do reino de Israel. Por causa de todas essas ligações da tribo de Efraim com aspetos importantes do reino de Israel, o nome Efraim se tornou uma metáfora para falar de todo povo de Israel. Várias referências a “Efraim” na Bíblia na verdade significam o reino de Israel, separado de Judá.

A lição de Efraim

Efraim recebeu uma bênção especial de Deus mas depois sofreu grande castigo, porque a tribo abandonou a Deus (Oséias 13:1). Apesar do amor de Deus, Efraim (e todo o povo de Israel) escolheu o pecado e a idolatria. Por isso, Deus o castigou mas não deixou de amar seu povo e o chamar ao arrependimento, para receber Seu perdão (Jeremias 31:9).