Jesus é Deus?

Sim, Jesus é Deus. A Bíblia deixa isso bem claro. Deus é um só mas é uma Trindade, três em um. Isso pode parecer estranho, mas Deus é muito mais complexo que um ser humano. Nós somos corpo, alma e espírito, Deus é Pai, Filho e Espírito Santo. Jesus é a parte de Deus que é o Filho. Ao vir para a terra, Ele se transformou num homem, identificando-se conosco.

O evangelho de João abre dizendo que Deus é a Palavra e Ele se tornou num homem (João 1:1-14). Jesus era Deus e estava com Deus. Por outras palavras, Jesus é uma parte da Trindade de Deus. Muita gente toma as passagens que falam de Jesus estar junto a Deus como evidência que Ele não é Deus, mas outras passagens são muito claras ao afirmar que Jesus é Deus (Tito 2:13). Lendo João 1, entendemos que não é uma diferença de opinião sobre a divindade de Cristo mas que todos estão falando de Jesus como Deus.

Leia aqui: o que é a Trindade?

Quem Jesus afirmou ser?

Jesus disse que era Filho de Deus e Filho do homem, o Cristo/Messias (ambos significam ungido). Não lemos nos evangelhos que Ele disse “eu sou Deus” mas Ele também nunca disse “eu sou homem”. Mas pelas coisas que disse e fez, fica claro que Ele se considerava Deus:

  • Jesus deixou que as pessoas O adorassem (Mateus 28:9) – Jesus era judeu e os judeus acreditavam que só deviam adorar a Deus, nunca a homens.
  • Jesus perdoava pecados (Marcos 2:5-6) – Ele não estava perdoando pecados feitos contra Ele próprio mas todos os pecados das pessoas! Os teólogos judeus da altura ficaram chocados porque só Deus pode perdoar pecados assim, visto que todo o pecado é uma ofensa contra Deus.
  • Jesus disse que já existia antes de Abraão e era “Eu Sou” (João 8:28; João 8:58-59) – quando Moisés perguntou a Deus qual era seu nome, Deus respondeu que era “Eu Sou”, que em hebraico é um jogo de palavras com Senhor. Assim, Deus ficou conhecido como Eu Sou. Jesus disse que era Eu Sou quando os judeus perguntaram quem Ele era, depois quiseram matá-lo porque ficou claro que Ele dizia ser Deus.
  • Jesus disse que Ele e o Pai eram a mesma pessoa (João 10:30-33) – isso é o mesmo que dizer “eu sou Deus”; os judeus entenderam isso e tentaram apedrejá-lo.
  • Jesus ensinou que Ele é o Caminho e a Vida (João 14:6) – nenhum grande líder espiritual disse que a salvação era por ele mesmo. Isso seria absurdo porque quando morresse já não haveria salvação. Jesus não disse só para obedecer à sua palavra, Ele disse que entrará na vida de quem O aceitar como salvador, tal como Deus faz (João 14:23).

Muitas destas afirmações foram registradas por João, um dos apóstolos de Jesus que ouviu essas coisas em primeira mão, não são rumores escritos muitos séculos mais tarde. Os judeus teriam aceitado um Messias, profeta ou líder espiritual sem problema porque eles já estavam à espera que Ele viesse há muito tempo. A razão porque muitos se recusaram a aceitá-lo e porque O mataram foi precisamente porque Ele dizia ser Deus.

Jesus provou ser Deus quando ressuscitou. Todos os outros casos de ressurreição na Bíblia foram graças às orações de homens de Deus mas Jesus ressuscitou sem ninguém interceder por Ele (Atos dos Apóstolos 2:24). A morte não podia retê-lo porque era perfeito e era Deus.