Quem crucificou Jesus?

Os romanos crucificaram Jesus, por insistência dos líderes dos judeus. Os judeus estavam debaixo do domínio romano e não tinham direito de executar criminosos. Por isso, levaram Jesus para Pilatos, o governador romano, que podia dar a ordem de execução.

Os líderes dos judeus acusaram Jesus de blasfêmia, porque Ele dizia que era Filho de Deus. Na verdade, tinham inveja de Jesus, porque estava ganhando muitos seguidores. Mas precisavam de uma boa razão para o matar e a acusação de blasfêmia iria virar o povo, que era muito religioso, contra ele (Mateus 26:63-66).

Para convencer Pilatos a executar Jesus, os líderes dos judeus também o acusaram de instigar uma rebelião contra os governantes romanos. Esse crime tinha pena de morte por crucificação, a pior sentença que existia na altura. Pilatos entendeu que Jesus não tinha feito nada mas cedeu à pressão do povo e o mandou executar por ser o “rei dos judeus” (Marcos 15:12-15).

Veja também: quem foi Pôncio Pilatos?

Os judeus não queriam realizar a crucificação porque isso os tornaria impuros durante os próximos dias. Era a véspera da Páscoa, uma festa judaica muito importante, e só quem estava puro podia participar (João 18:28). Por isso, os soldados romanos crucificaram Jesus e ficaram de guarda até ele morrer. Os líderes dos judeus não ajudaram mas foram lá para zombar de Jesus.

De certa maneira, todos nós ajudamos a crucificar Jesus. Nossos pecados são a verdadeira razão por que ele morreu (Hebreus 9:27-28). Foram os romanos puseram os pregos em suas mãos mas isso só aconteceu porque nós pecamos. Jesus morreu em nosso lugar.

Quer saber por que Jesus morreu? Descubra aqui por que Deus enviou Jesus à terra.