Quem foi Judas Iscariotes?

Judas Iscariotes foi o discípulo que traiu Jesus. Ele foi escolhido para ser um dos 12 apóstolos mas decidiu entregar Jesus nas mãos de quem queria tirar sua vida. A ganância de Judas deu lugar ao diabo e ele ficou conhecido na Bíblia como um traidor.

Durante seu ministério, Jesus escolheu alguns de seus discípulos para serem apóstolos, pessoas que receberiam ensinamento mais pessoal, com o propósito de se tornarem os futuros líderes da Igreja (Lucas 6:13-16). Um dos 12 escolhidos foi Judas Iscariotes. Ele ficou encarregado do dinheiro do grupo mas tinha por hábito roubar da bolsa comum.

Não se sabe muito sobre a vida de Judas. Ele era judeu, filho de um homem chamado Simão. Judas é a forma grega do nome hebraico Judá e não se sabe ao certo qual é a origem do nome Iscariotes. É possível que seja uma referência a um lugar chamado Queriote, mas isso nunca foi confirmado.

Judas acompanhou Jesus ao longo de todo o seu ministério, junto com os outros apóstolos. Ele viu os milagres, aprendeu de Jesus e participou da pregação das boas novas. Jesus sabia desde o início que Judas iria traí-lo mas não o excluiu nem deixou de lhe mostrar seu amor (João 6:70-71).

Descubra aqui: Por que Jesus escolheu Judas?

A traição de Judas

Perto do fim de seu ministério, os líderes religiosos judaicos estavam procurando uma forma de prender e matar Jesus, mas sem provocar a multidão. Foi Judas quem lhes deu a oportunidade.

Certo dia, quando a Páscoa judaica estava se aproximando, uma mulher veio para Jesus e derramou um frasco de perfume muito caro sobre sua cabeça, em um ato de devoção. Judas achou aquilo um desperdício e disse que o perfume deveria ter sido vendido e o dinheiro dado aos pobres (mas estava pensando mais no seu próprio lucro). Como encarregado da bolsa, também era seu trabalho distribuir dinheiro aos pobres e facilmente podia guardar algum para si sem ninguém notar (João 12:4-6). Jesus mostrou que Judas estava errado, porque a mulher estava preparando Jesus profeticamente para seu sepultamento.

Depois desse acontecimento, Judas procurou os líderes religiosos judaicos e se ofereceu para lhes entregar Jesus, em troca de 30 moedas de prata (Lucas 22:3-6). A ocasião perfeita se apresentou durante a festa da Páscoa, na noite da Última Ceia. Jesus iria passar algum tempo a sós em um jardim com os discípulos depois do jantar. Com poucas pessoas por perto, essa era a oportunidade que seu inimigos precisavam para o apanhar sem muitos apoiantes para lutar do seu lado.

Jesus sabia do plano de Judas e avisou que o traidor iria sofrer consequências muito sérias (Marcos 14:20-21). Depois do jantar, ele deixou Judas sair para fazer o que tinha planeado. A traição de Judas já estava contemplada no plano de Deus para salvar a humanidade.

Judas se reuniu com os inimigos de Jesus, que juntaram um grupo para prender Jesus. Ele lhes mostrou o caminho para o jardim do Getsêmani e combinou dar um beijo em Jesus, para saberem quem prender. Judas se aproximou de Jesus, chamou-o de mestre e lhe deu um beijo, como se fosse seu amigo (Lucas 22:47-48). Então o grupo avançou e prendeu Jesus. Judas recebeu seu pagamento e Jesus foi crucificado.

Leia também: quem traiu Jesus?

Como Judas morreu?

Depois que Judas viu os resultados do que tinha feito, ele sentiu remorso e devolveu o dinheiro aos líderes religiosos. Eles usaram o dinheiro para comprar o campo do Oleiro e Judas se enforcou (Mateus 27:5-8). O campo comprado ficou conhecido como o Campo de Sangue.

Mais detalhes sobre o fim de Judas são relatados em outra parte da Bíblia. Atos dos Apóstolos 1:18-19 conta que Judas comprou o Campo de Sangue e morreu ali. Ele caiu, seu corpo abriu no meio e suas entranhas se derramaram no chão.

O que provavelmente aconteceu foi que Judas devolveu o dinheiro aos sacerdotes, que compraram o campo do oleiro no seu nome. Judas foi para esse mesmo campo, onde se enforcou. Passado algum tempo, o corpo caiu e, como estava na primeira fase de decomposição, a barriga se abriu e as entranhas saíram. O campo onde morreu depois foi convertido em um cemitério para estrangeiros. Assim, o lugar ficou conhecido como o Campo de Sangue, tanto por causa do suicídio de Judas quanto por ter sido comprado com dinheiro de sangue.

Veja aqui: quem matou Jesus?

Quem substituiu Judas como apóstolo?

Depois da ressurreição e ascensão de Jesus, os apóstolos se reuniram para escolher outra pessoa para tomar o lugar de Judas. Eles decidiram que deveria ser alguém que tinha acompanhado todo o ministério de Jesus e que tinha sido testemunha de sua ressurreição (Atos dos Apóstolos 1:21-22). Usando esses critérios, os apóstolos escolheram duas pessoas: José Barsabás e Matias. Eles oraram e lançaram sortes e Matias foi o escolhido (Atos dos Apóstolos 1:23-26).

Mais tarde, Paulo se tornou um apóstolo, pregando o evangelho em muitos lugares e ajudando a estabelecer a doutrina da Igreja. Mas ele não foi um dos 12 originais, que aprenderam diretamente com Jesus.

Aprenda mais: quem foram os 12 apóstolos?