Quem foi Barnabé?

Barnabé foi um missionário da igreja primitiva que ficou conhecido por sua generosidade. Ele evangelizou vários lugares no império romano e foi o mentor do apóstolo Paulo. O ministério de Paulo deveu muito ao apoio de Barnabé.

Barnabé era um judeu da tribo de Levi, natural da ilha de Chipre, que se tornou cristão. Seu nome era José mas os apóstolos o chamaram de Barnabé, que significa “encorajador”, ou “filho da consolação”. Barnabé era um membro valioso da igreja.

Além de encorajador, Barnabé era muito generoso. Ele vendeu um terreno que era seu e deu o dinheiro todo à igreja, como oferta (Atos dos Apóstolos 4:36-37). Mais tarde, quando a igreja de Antioquia juntou uma oferta para os crentes pobres na Judéia, eles confiaram o dinheiro a Barnabé.

Veja também: o que a Bíblia fala sobre generosidade?

Barnabé e Paulo

Quando Saulo (também conhecido como Paulo) se converteu, ninguém confiava nele, porque ele antes tinha sido um perseguidor de cristãos. Mas Barnabé teve coragem e confiou em Paulo. Graças à intervenção de Barnabé, Paulo foi aceito pelos apóstolos e não foi mais excluído da comunidade cristã (Atos dos Apóstolos 9:26-27).

Mais tarde, a igreja enviou Barnabé para cuidar da igreja que estava crescendo em Antioquia. Vendo que havia muito trabalho, ele chamou Paulo para o ajudar. Durante um ano, Barnabé e Paulo converteram muitas pessoas e fortaleceram a igreja de Antioquia (Atos dos Apóstolos 11:25-26).

Depois dessa missão, Deus chamou Barnabé e Paulo para uma grande viagem missionária. Começando em sua terra natal de Chipre, Barnabé e Paulo viajaram por vários territórios, pregando o evangelho, fazendo milagres e estabelecendo igrejas. Muitas pessoas se converteram mas eles também enfrentaram muita perseguição e em alguns lugares quase foram mortos.

Terminada a missão, Barnabé e Paulo voltaram para Antioquia. Lá eles entraram em conflito com cristãos judeus que queriam impor a Lei de Moisés sobre os outros cristãos. Os dois foram escolhidos para irem a Jerusalém para conversar com a liderança da igreja sobre o assunto (Atos dos Apóstolos 15:1-2).

Quando Barnabé e Paulo contaram sobre tudo que Deus tinha feito entre os cristãos gentios (não-judeus), sem a Lei de Moisés, todos os líderes da igreja concordaram que não era mais necessário obedecer a todas as regras do Judaísmo. Essa notícia alegrou muito os cristãos de Antioquia, que eram quase todos gentios.

Veja aqui a história de Paulo.

Barnabé e João Marcos

Barnabé também foi o mentor de seu primo João Marcos, que foi a pessoa que provavelmente escreveu o evangelho de Marcos. Na sua viagem missionária, Barnabé e Paulo tinham levado João Marcos mas ele tinha desistido a meio. Por isso, quando Barnabé sugeriu levá-lo em mais uma viagem missionária, Paulo discordou (Atos dos Apóstolos 15:36-38).

Barnabé e Paulo brigaram por causa de João Marcos e isso rompeu a equipe. Paulo seguiu em mais uma viagem por vários territórios mas Barnabé levou João Marcos novamente para o Chipre. O livro de Atos dos Apóstolos não conta o que aconteceu depois com Barnabé, mas as cartas de Paulo indicam que ele se reconciliou com Barnabé e João Marcos.

Apesar de não ser tão conhecido como Paulo, Barnabé ficou na História por ser um homem bom, que ajudou outros a realizarem seu potencial. Por causa da confiança e do apoio de Barnabé, tanto Paulo como João Marcos deixaram um grande contributo ao Cristianismo.