O que é circuncisão na Bíblia?

A circuncisão era uma pequena cirurgia feita em todos os meninos judeus, que representava sua pertença ao povo judeu e à aliança de Deus. Quem não fosse circuncidado não era considerado judeu. A circuncisão foi um sinal estabelecido por Deus para o povo judeu.

Quando o menino judeu tinha oito dias de vida, era realizada uma cerimônia onde se retirava um pequeno pedaço de pele, chamado prepúcio, do órgão genital masculino. Esse procedimento não causava danos físicos (em alguns casos até é bom para a saúde) mas servia como sinal que a criança pertencia ao povo de Deus. Ficaria sempre uma marca no seu corpo para lhe lembrar (Gênesis 17:12-13).

Deus estabeleceu a circuncisão quando fez Sua aliança com Abraão. Deus prometeu abençoar Abraão e ser seu Deus, se ele obedecesse aos Seus mandamentos. A circuncisão era um sinal que a pessoa era descendente de Abraão e também fazia parte da aliança (Gênesis 17:9-11).

Veja aqui a história de Abraão.

Só os homens eram circuncidados. Isso é porque o homem era considerado o líder espiritual de sua família. Quem era circuncidado tinha a responsabilidade de obedecer a Deus e ensinar seus filhos a obedecer (Deuteronômio 6:6-7). As mulheres não eram circuncidadas mas também faziam parte da aliança.

Outros povos também praticam a circuncisão mas não de acordo com a Bíblia. Em algumas culturas representa uma ligação religiosa; em outras culturas é um ritual de passagem para a vida adulta. Alguns povos também praticam circuncisão feminina, que é muito diferente da circuncisão masculina. A circuncisão feminina é cruel e muito perigosa para a saúde.

Jesus foi circuncidado?

Sim, Jesus foi circuncidado no seu oitavo dia de vida (Lucas 2:21). Jesus cumpriu toda a Lei e isso incluía todas as cerimônias judaicas instituídas por Deus no Velho Testamento.

Descubra aqui: como foi a infância de Jesus?

O cristão deve ser circuncidado?

Não, o cristão não deve ser circuncidado. Mesmo no Velho Testamento a circuncisão era apenas um sinal exterior, nunca salvou ninguém. A circuncisão não tinha significado se a pessoa não obedecesse a Deus (Romanos 2:25).

No início da igreja houve muito debate sobre se os cristãos deviam se circuncidar. Os judeus que se tinham convertido achavam que sim mas os que não eram judeus achavam que não (Atos dos Apóstolos 15:1-2). Os apóstolos discutiram sobre o assunto e chegaram à conclusão que a circuncisão não era necessária.

Veja também: como era a igreja primitiva?

Jesus nunca ordenou a circuncisão. Essa é uma cerimônia da velha aliança que não é preciso mais cumprir. Quando Jesus morreu e ressuscitou, ele nos libertou da necessidade de cumprir todas as cerimônias exteriores de purificação (Atos dos Apóstolos 15:9-11).

A Bíblia explica que o mais importante é a “circuncisão do coração”. Deus se preocupa com o interior, não com cerimônias exteriores. Quem tem o coração marcado pela presença de Jesus Cristo faz parte da nova aliança e é verdadeiramente circunciso (Filipenses 3:3). A aparência exterior não afeta o interior mas o interior afeta a vida toda. Por isso o cristão não precisa nem deve se circuncidar.