O que é o Budismo? Os budistas acreditam em quê?

O Budismo é uma religião oriental que acredita na reencarnação e que uma pessoa pode se libertar do sofrimento através de uma vida equilibrada. Foi fundado mais ou menos 500 anos antes de Cristo por um homem chamado Siddharta (conhecido como Buda).

Quem foi Buda?

Siddharta, ou Buda, era um príncipe que cresceu protegido e no luxo. Quando já era adulto viu que sua vida de rico não era feliz. Ele começou a entender o sofrimento que há no mundo e decidiu viajar para encontrar a paz. Depois de passar por extremos de luxo e de miséria, ele descobriu, enquanto meditava, que a melhor forma de viver era com equilíbrio e procurando a verdade.

Buda passou o resto de sua vida ensinando o que tinha aprendido e ganhou muitos seguidores que deram continuidade depois de sua morte.

Budismo acredita em Deus?

O Budismo não fala de Deus. Para o budista o mundo é um conjunto de forças, ou elementos, que se transformam e interagem num ciclo eterno de equilíbrio. O ser humano é só uma parte desse ciclo e a ideia de identidade individual é para eles uma ilusão.

A única forma de se libertar desse ciclo é atingir o estado de nirvana, que é quando se desliga de todas as ligações com o mundo material e se apaga a identidade. Quando uma pessoa atinge o estado de nirvana é chamado de “Buda”, que significa “esclarecido”.

Veja aqui: o que significa nirvana?

Há muitos ramos diferentes do Budismo e alguns incorporam os deuses de outras religiões, como a religião Hindu. Mas o ensinamento central do Budismo ignora a questão de Deus. O importante para eles é o trabalho de cada pessoa durante sua vida.

Os 4 princípios do Budismo

Buda ensinou 4 princípios que dizia ser verdades fundamentais:

  1. Viver é sofrer – a vida leva ao sofrimento e à morte, que leva de novo ao renascimento;
  2. Sofrimento é causado por apegos e desejos – é a ganância humana e o apego a coisas materiais que leva ao sofrimento, porque essas coisas sempre acabam e não podem satisfazer;
  3. O sofrimento tem que acabar – o objetivo da vida deve ser eliminar o sofrimento se desapegando de tudo neste mundo, para chegar ao estado do nirvana;
  4. Viver sem sofrimento exige um certo estilo de vida – para se libertar deste mundo é preciso viver de forma moderada, tanto nas ações como no pensamento e na disciplina.

O Budismo e a Bíblia

Embora a Bíblia seja a favor de uma vida moderada (Provérbios 3:21), ela discorda com o fundamental do Budismo. A Bíblia diz que só temos uma vida (Hebreus 9:27), não nos reencarnamos. Também diz que o sofrimento e a morte são o resultado do pecado no mundo (Romanos 6:23) e que não podemos atingir a salvação por nossas ações, só pela fé em Jesus (Romanos 9:30-32).

Veja também: um cristão pode ser budista?

O Budismo não acredita no perdão dos erros, só de equilíbrio entre o bem e o mal, e admite que muito poucos conseguem atingir a liberdade. A Bíblia tem uma mensagem muito mais positiva. Fala de um Deus justo mas que nos ama e por isso deu seu Filho para todos termos um relacionamento pessoal com ele (João 3:16). Com sua ajuda podemos ser livres e temos a esperança da vida eterna no Céu, onde não há sofrimento (Apocalipse 21:4).