O que é a Torá?

A Torá é o conjunto dos primeiros cinco livros da Bíblia, e é a base da religião judaica. Torá também é conhecida como Pentateuco. A palavra hebraica para Torá significa lei, ensino ou indicar o caminho. A Torá também pode significar todo o ensino judaico.

A Torá conta sobre as origens do mundo, da humanidade e da nação de Israel. Também tem os Dez Mandamentos e as leis que Deus deu a Moisés no monte Sinai. Segundo uma tradição antiga, foi Moisés quem escreveu esses cinco livros.

Origem, conceito, significado

O significado da palavra Torá, vem do hebraico e está ligado à lei, ensino, indicar o caminho. Os cinco livros iniciais do Antigo Testamento são chamados de Pentateuco e, são a parte central do judaísmo.

Estão descritos os relatos da Criação do mundo e do homem, a aliança de Deus com Abraão, a libertação de Israel do Egito assim como a caminhada de quarenta anos do povo em direção à terra prometida. Os Dez Mandamentos e leis também estão descritos na Torá (Pentateuco).

Portanto, o cristianismo, pela tradução grega da Septuaginta, entende que a Torá e o Pentateuco são iguais (os cinco primeiros livros da Bíblia).

Saiba o que é a Septuaginta

Divisão da Torá

  • Bereshit - (Gênesis)
  • Shemot - (Êxodo)
  • Vaicrá - (Levítico)
  • Bamidbar - (Números)
  • Devarim - (Deuteronômio)

Os cinco livros da Torá são:

Gênesis

O primeiro livro da Torá fala da criação do mundo, do início da humanidade e da primeira aliança de Deus com os patriarcas: Abraão, Isaque e Jacó. Gênesis também conta história da família de Jacó, que deu origem às 12 tribos de Israel.

Êxodo

Conta sobre como Moisés se tornou líder a nação de Israel e como Deus tirou os israelitas do Egito. Êxodo também conta sobre os primeiros anos no deserto, como Moisés recebeu a Lei de Deus e sobre a construção do tabernáculo.

Levítico

O terceiro livro da Torá trata principalmente das leis religiosas para o povo de Israel. Levítico tem grande ênfase nas responsabilidades dos levitas, que cuidavam do tabernáculo.

Números

Conta sobre a organização do povo de Israel no deserto e a sua preparação para entrar na terra de Canaã. Números registra vários recenseamentos do povo com as suas genealogias.

Deuteronômio

O último livro da Torá é um conjunto de sermões que Moisés pregou um pouco antes da sua morte. Os sermões resumem tudo que aconteceu debaixo da liderança de Moisés. Também registra a renovação da aliança de Israel com Deus antes da conquista de Canaã.

Todos os outros livros do Antigo Testamento se fundamentam nesses primeiros cinco livros. A Torá também é importante para compreender o Novo Testamento, porque explica as suas origens e revela o plano de Deus para a humanidade (Gálatas 3:24).

Tora

Origem da Torá

Segunda tradições judaicas, a linha mais provável de acontecimentos é que a Torá foi entregue a Moisés pelo Senhor, na altura em que o povo de Israel saiu do cativeiro no Egito e foi em direção à terra prometida.

Ainda, segundo algumas tradições, o autor da Torá é Moisés, inclusive mesmo quando relata a sua morte (Deuteronômio 32:50-52); isso seria uma visão dada pelo Senhor. Outras tradições dizem que boa parte do conteúdo da Torá foi feita por Moisés e a parte final foi feita por outras pessoas.

Só na época do livro de Esdras é que a Torá (538 e 400a.C) foi terminada, onde diversas versões foram alinhadas e unificadas.

Qual diferença entre Pentateuco e a Torá?

Não há diferença entre o Pentateuco e a Torá! Num sentido mais geral, a Torá engloba todo o Antigo Testamento. Os 39 livros do Antigo Testamento contêm todos os ensinamentos de Deus para os judeus e apontam para a vinda do Salvador: Jesus.

Todos esses livros foram ajustados de maneira a ser mais fácil a compreensão de quem está lendo, ficando assim:

  1. Pentateuco (cinco primeiros livros da Bíblia: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio)
  2. Livros históricos
  3. Livros poéticos
  4. Profetas maiores
  5. Profetas menores

Dentro desse conjunto de livros, há o Pentateuco, que também era chamado pelos judeus de, Torá ou Lei. No entanto, quando se fala sobre a Torá, normalmente significa apenas os primeiros cinco livros do Antigo Testamento.

Talmud

O que é o Talmude?

Todos os ensinamentos judaicos antigos, as leis, rituais, dá-se o nome de Talmude. O Pentateuco traz os ensinamentos dos mandamentos, enquanto o Talmude explica, tira as dúvidas, esclarecendo. Havia também ensinamentos que não eram escritos, apenas verbais. Continham interpretações das leis e histórias que auxiliavam com os ensinos morais. Portanto, esta coletânea (leis, interpretações, histórias, esclarecimentos) dá-se o nome de Talmude.

Ao longo do tempo, os rabinos (líderes religiosos judeus) foram quem escreveram o Talmude.

Está dividido em duas partes, sendo a primeira chamada de Mishná (são as leis orais). Há alguns estudiosos que dizem que foi um rabino da Palestina que terminou a Mishná no começo do século III. Essa primeira parte possui seis seções, que contém regras para orações diárias, rituais como casamento, normas do templo, direito civil.

A outra parte do Talmude é chamada de Guemará (onde estão comentários daquilo que está inserido na Mishná). Esta parte foi escrita entre os séculos III e VI pelos líderes judeus. Há duas versões da Guemará: uma feita na Palestina e outra escrita na Babilônia. Estudiosos atuais apontam como a versão da Babilônia sendo a mais completa.

Se não houvesse o Talmude não haveria entendimento e muito menos cumprimento de boa parte das leis e tradições da Torá e, como consequência, não existiria judaísmo.

Veja também: o que é o Judaísmo?

Veja aqui quantos livros tem a Bíblia.