Quem foi Pôncio Pilatos?

Pôncio Pilatos foi o governador romano que condenou Jesus à crucificação. Pilatos governou a Judeia de 26 a 36 d.C., durante todo o tempo do ministério de Jesus e João Batista.

Pilatos julga Jesus

Apenas o governador romano tinha o direito de condenar uma pessoa à morte, por isso os judeus levaram Jesus a Pilatos (João 18:31). Eles fizeram falsas acusações contra Jesus, dizendo que ele estava incitando o povo à rebelião contra o império.

Pilatos ficou impressionado porque Jesus não respondeu às acusações (Mateus 27:13-14). Ele investigou o caso e não encontrou motivo para o condenar. Convencido que Jesus estava inocente, Pilatos tentou evitar a responsabilidade, enviando Jesus para Herodes, o governador da Galileia (Lucas 23:5-7). Mas Herodes não encontrou motivo para o condenar e enviou Jesus de volta a Pilatos.

Pilatos sabia que os líderes religiosos tinham entregado Jesus por inveja. Durante a Páscoa era costume libertar um preso e Pilatos tentou usar a ocasião para libertar Jesus (Marcos 15:9-11). Mas a multidão gritou pela morte de Jesus e pediu a libertação de um bandido chamado Barrabás. Pilatos ficou preocupado, porque sua esposa tinha tido um sonho com Jesus e ele ouviu que Jesus dizia ser o Filho de Deus (Mateus 27:19).

Veja aqui a história toda do julgamento de Jesus.

A multidão estava começando um tumulto e a situação poderia ficar violenta. Pilatos açoitou Jesus e fez um último apelo, que falhou. Então ele lavou suas mãos, negando sua culpa, e entregou Jesus para ser crucificado (Mateus 27:24-26).

Pôncio Pilatos sabia que Jesus era inocente mas ele cedeu à pressão do povo. Ele negou sua culpa mas, na verdade, apenas ele tinha autoridade para ordenar a pena de morte e ele tinha o poder para proteger Jesus. Sem sua permissão, Jesus não teria morrido.

Pilatos não acreditava na importância da verdade (João 18:38). Foi Pilatos que mandou pôr uma placa na cruza de Jesus, dizendo “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus”. Para justificar sua decisão, Pilatos fez Jesus parecer um rebelde tentando liderar uma revolução política! Ele sabia que era mentira mas decidiu esconder a verdade.

Veja também: quem matou Jesus?

Que mais sabemos sobre Pôncio Pilatos?

No tempo de Jesus, a terra de Israel estava debaixo do controle romano. O território romano era dividido em províncias e Pôncio Pilatos foi enviado para ser governador da província da Judeia (Israel). Não se conhece suas origens nem sua vida antes de ser governador da Judeia.

Pôncio Pilatos não era popular entre os judeus. Eles não gostavam de ser governados pelos romanos e alguns historiadores da época escreveram que Pilatos era cruel e violento (Lucas 13:1). Mas Pilatos conseguiu se manter no poder durante 10 anos, que era mais tempo que o normal na Judeia.

Em 36 d.C., Pilatos reprimiu uma manifestação de samaritanos de forma violenta. Os samaritanos fizeram queixa ao superior de Pilatos, que o demitiu e mandou para Roma, para prestar contas ao imperador. Não se sabe o que aconteceu com Pilatos depois disso.