Qual é a história do rico e Lázaro?

A história do rico e Lázaro é uma parábola que Jesus contou para explicar a importância de crer na palavra de Deus. Também mostra que a prosperidade material não é sinal de ser salvo. Parábolas são pequenas histórias inventadas para explicar uma realidade complexa.

Certo dia Jesus contou uma parábola sobre um homem muito rico e um mendigo chamado Lázaro. O homem rico vivia no esplendor, vestindo as melhores roupas, mas Lázaro vivia na miséria, com fome e cheio de feridas. Lázaro ficava à porta da casa do rico, esperando ansiosamente por migalhas (Lucas 16:19-21).

Chegou o tempo em que o rico e Lázaro morreram. Lázaro foi para o Céu, junto de Abraão, mas o rico foi para o inferno, ou Hades, onde era atormentado. De lá, o rico viu Lázaro junto de Abraão e pediu que Abraão mandasse Lázaro lhe dar um pingo de água, para aliviar seu sofrimento (Lucas 16:23-24).

Abraão respondeu ao rico que isso não era possível, porque havia um abismo impossível de atravessar entre eles. As posições do rico e de Lázaro se tinham invertido e não havia nada que pudesse ser feito (Lucas 16:25-26).

Então o rico pediu para enviar Lázaro aos seus irmãos, que ainda estavam vivos, para os avisar sobre o inferno. Mas Abraão respondeu que já tinham as Escrituras para os ensinar (Lucas 16:30-31). Se eles não davam importância às Escrituras, também não iriam ser convencidos se alguém ressuscitasse dos mortos!

Veja também: o que é uma parábola?

O significado da parábola

A parábola do rico e Lázaro mostra como as decisões que tomamos em vida nos afetam depois da morte.

O rico teve muitas vantagens durante sua vida mas parece que ele ignorou o mais importante: a palavra de Deus. Por outro lado, o mendigo Lázaro sofreu muito durante sua vida mas recebeu consolação na eternidade, porque era filho de Deus.

Depois da morte, já não havia forma de mudar o destino dos dois. Lázaro teria uma eternidade de alegria junto de Deus, mas o rico estava condenado a uma eternidade no inferno. Não havia nada que pudesse mudar nem aliviar seu tormento.

São as decisões que tomamos em vida que decidem onde vamos passar a eternidade. Depois da morte, é tarde demais. Precisamos nos arrepender agora, antes que nosso tempo se esgote (Hebreus 9:27-28).

A parábola do rico e Lázaro também foi um aviso sobre a incredulidade. Muitos dos ouvintes de Jesus não acreditavam nele porque não acreditavam na palavra de Deus, que profetizava sobre ele. Para algumas pessoas, nem mesmo a ressurreição de Jesus iria lhes convencer!

Veja aqui: a Bíblia é mesmo a palavra de Deus?

Isso ainda acontece hoje. Muitas pessoas simplesmente rejeitam a Bíblia e não aceitam a salvação em Jesus. Para essas pessoas, nem mesmo ver um grande milagre mudará seus corações, porque decidiram rejeitar a verdade (Romanos 1:21).

Existe ainda outra lição que podemos aprender com a parábola do rico e Lázaro. Nossos privilégios ou prosperidade material nem sempre refletem nossa condição espiritual (Mateus 6:19-21). Ser rico não significa necessariamente ser abençoado e ser pobre ou estar doente não significa estar debaixo de maldição. A verdadeira prosperidade é a certeza da vida eterna, para sempre junto de Deus.

Leia aqui mais: o que é a Teologia da Prosperidade?